Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Como é que se sobrevive ao Inferno?

por Fátima Bento, em 26.07.17

Bem sei que estas desgraças são recorrentes. No entanto, parece que ainda é do pouco que não nos deixa entorpecidos, que nos faz mostrar raiva, incompreensão, desgosto. 

Ontem de tarde uma reportagem na SIC Noticias atirou-me ao chão; as estradas que os bombeiros pisavam também eu já pisara um sem número de vezes na minha infância e adolescência. E ainda no ano passado. Dói mais quando reconhecemos, quando faz um bocadinho parte de nós, das nossas memórias; provávelmente não devia ser assim, mas acho que o é com todos nós. E se saber que arde é doloroso, ver é completamente esmagador.

Às 18:00h vi, em fogos.pt, que o incendio de Mação estava em curso, mas já sem o simbolo de preocupação maxima... e depois o vento deve ter-se levantado e recomeçou tudo... há quase três dias que aquela região arde!

E agora, há poucos minutos soube que ardeu, ao principio da noite, a casa de uma amiga, que ficou sem nada, só com a roupa que tinha vestida.

Isto é insuportável. É inimaginável o que aquelas pessoas estão a passar...

 

transferir.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


25 observações

Imagem de perfil

De Kalila a 26.07.2017 às 02:05

Coragem, amiga!
Não encontro palavras para te dizer o que sinto. 
Ainda há bem pouco tempo que vi na Sic Notícias ser perguntado porque arde o país. Um iluminado de espírito que lá estava (um ex vice-presidente de qualquer coisa da natureza) disse que o fogo em Portugal é inevitável e que temos que aprender é a conviver com ele!!! Falou em questões geográficas e da erva crescer e parapapã...
O que eu ando para aqui a pregar de que nada arde sozinho foi mais ou menos falado lá também e a tal inteligência rara disse que isso era uma questão que na América já tinha sido posta de parte desde os anos 50! Segundo ele, não se consegue abolir o fogo florestal e o fogo é um elemento tão natural como a água, o vento e a terra!
Há quem viva na Lua e sonhe com mundos perfeitos e quem vá à televisão dizer barbaridades destas. Eu continuo à espera que alguém me explique como é que começam cinquenta fogos ao mesmo tempo, esteja o calor que estiver, ventania ou que for porque nada começa a arder sozinho, a palha não se incendeia a si própria e as árvores não fazem faísca. Experimenta tu fazer aquele fogo com os pauzinhos como os primitivos e vais ver a dificuldade! Por mais que sopres e esfregues e rales a cabeça mais depressa arde metade do país do que consegues um fuminho dos pauzinhos! 
O país arde por maldade, por interesse, por incúria e também por um ou outro maluco que ninguém castiga nem trata!
Em vez de depois das desgraças se discutirem todas as questões e mais algumas é preciso é evitá-las!!! É preciso é investigar quem manda incendiar tudo!!!
Minha querida, julgo poder falar por todos aqui do Sapo: conta com todos nós para o que a tua amiga precisar.
Imagem de perfil

De Fátima Bento a 26.07.2017 às 10:34

Obrigado, Kalila.


O iluminado tinha razão numa coisa: o fogo é incontornável, é um dos elementos: os incêndios não podem ser, têm de deixar de o ser.


E de resto, tens toda a razão. E não há tanta gente - ao mesmo tempo - a atirar beatas pela janela dos automóveis!
Imagem de perfil

De Kalila a 26.07.2017 às 11:32

Principalmente porque muitos começam onde nem há estrada! Também porque os cigarros já não são assim tão perigosos. Já há uns anos que os cigarros são feitos de modo a apagarem-se quando abandonados, pode até ser uma coisa que não resulte a 100% mas não são tão maus como antigamente, há essa preocupação nas tabaqueiras e estão sempre a tentar melhorar.
Acidentes, desleixos e maluqueiras sinistras todos sabemos que existem mas a nossa inteligência não nos deixa atribuir a isso tudo o que está a acontecer, amiga!
Temos todos que exigir investigação à altura disto, nada que ofenda o nosso discernimento como concluírem que um raio pegou o fogo antes de começar a trovoada.
Vão todos é para o raio que os parta em vez de para os poleiros! Os governos não incendeiam as matas mas também nada fazem para que não aconteça! E, acontecendo, é só correria e bicos de pés para mostrar eficiência mas o cerne da questão não se investiga, o PORQUÊ, PARA QUÊ e QUEM MANDOU fica para o dia de S.Nunca.
Não culpo este governo nem os anteriores, a culpa é geral, até nossa, que temos deixado acontecer tudo isto. Tem que haver uma maneira de nos ouvirem e acatarem o bom senso em vez que dizerem que o fogo "é natural". 
NÃO É!!! O PAÍS NÃO ARDE SOZINHO!!! SÓ SE A VERGONHA PROVOCA AUTO-COMBUSTÃO!!!
 
Imagem de perfil

De Fátima Bento a 26.07.2017 às 19:12

Subscrevo a 100%!
Sem imagem de perfil

De OLP a 26.07.2017 às 10:57

Havendo menos celuloses, haverá com toda a certeza menos fogos!
Imagem de perfil

De Fátima Bento a 26.07.2017 às 11:24

E contra factos, não há argumentos (passo o cliché)
Imagem de perfil

De Kalila a 26.07.2017 às 11:52

Por certo.
Muitos outros sectores não estarão também inocentes.
Mas tenho para mim que a investigação cabe a investigadores isentos, nós só poderemos especular, não temos provas nem testemunhas. O que é do senso comum nem sempre é a verdade pura e crua mesmo que pareça. 
O necessário é INVESTIGAR!
Imagem de perfil

De Fátima Bento a 26.07.2017 às 12:45

Verdade...
Imagem de perfil

De Triptofano! a 26.07.2017 às 07:15

São as nossas memórias que ardem, são pedaços de nós que viram cinzas! Image
Imagem de perfil

De Fátima Bento a 26.07.2017 às 10:35

As nossas memórias vivem enquanto nós vivemos. Mas a dor, as cinzas, essas também ficam...
Sem imagem de perfil

De Bailarina Da Lua a 26.07.2017 às 09:47

:( lamento muito...
Imagem de perfil

De Fátima Bento a 26.07.2017 às 11:23

Obrigada. Em nome dela Image
Imagem de perfil

De Psicogata a 26.07.2017 às 12:01

Lamento muito pela tua amiga, nem consigo imaginar o que será perder tudo em segundos :(

É triste que se continue a tapar o sol com a peneira e não haja ninguém com coragem de fazer uma mudança profunda na gestão das florestas, bem sei que existem vários problemas, mas a solução está na prevenção e tem de passar por um plano a longo prazo.
Imagem de perfil

De Fátima Bento a 26.07.2017 às 12:54

É inimaginável...


E repara, Mação é um concelho-modelo, tendo-se prevenido por já ter sido devastado pelas chamas tantas e tantas vezes - em 2003 o meu pai foi um dos civis que andaram a ajudar a afastar as chamas das habitações - mas ainda assim, não tem tido qualquer hipótese! 


O (menos) engraçado é que quando o Expresso da Meia Noite fez o programa sobre os incêndios, no rescaldo de Pedrógão, o Presidente da Câmara de Mação foi convidado, e no dia seguinte surgiram (não sei se duas se três) frentes de incêndio no concelho - uma delas no Lugar onde viveu o meu avô e a minha tia, e de resto, onde o meu pai nasceu (depois desse incêndio, não sei se a casa ainda existe, mas o ano passado estava de pé, irei confirmar isso daqui a pouco mais de uma semana, na segunda de agosto).
Eu não acredito em coincidências. Muito menos deste tipo.


É tudo uma imensa tristeza...
Imagem de perfil

De Psicogata a 26.07.2017 às 12:57

Image
Isso é grave! Muito grave se não for uma coincidência :(
Imagem de perfil

De Kalila a 26.07.2017 às 14:18

Já tinha lido sobre isto mas fiquei duvidosa (uma pessoa já nem sabe no que acreditar).
Ainda bem que confirmas, amiga!
Ora aqui está algo por onde pegar! (também existem coincidências, mas...)
Imagem de perfil

De Fátima Bento a 26.07.2017 às 15:56

Eu reparei porque estou atenta a tudo quanto é Mação e Vila de Rei - dois concelhos que fazem fronteira entre si. E costumo ver o Expresso da Meia Noite (e o Eixo do Mal e a Quadratura do Círculo, que são das poucas coisas que vejo na televisão). E no dia seguinte quando me levantei: voilá! Até comentei com o Victor: a inveja é uma coisa muito feia...


E até isso é horrível - a facilidade com que já nos habituámos a que SEJA fogo posto e NÃO nos espantamos NEM fazemos nada.


Bolas...
Imagem de perfil

De Kalila a 26.07.2017 às 16:37

Fazemos, amiga! Pelo menos não nos calamos!
Imagem de perfil

De Fátima Bento a 26.07.2017 às 16:51

... mas ainda assim, é tão pouco...
Imagem de perfil

De Fátima Bento a 26.07.2017 às 17:18

Correção: quem esteve no Expresso da Meia Noite de 30 de Junho, foi o vereador da Proteção Cívil (e hoje já lhe chamaram VICE Presidente da Câmara em diretos da SIC Notícias) da Câmara Municipal de Mação, António Louro.

O incêndio a que me refiro começou no dia seguinte, 1 de Julho às 17:32, em Vinha Velha, freguesia de Cardigos, concelho de Mação.


O Expresso da Meia Noite supra citado pode ser visto aqui,na íntegra.
Imagem de perfil

De marrocoseodestino a 27.07.2017 às 08:38

Ai Fátima que só de imaginar estar rodeada de fogo e ver as coisas que conseguimos durante a vida serem destruídas pelo fogo arrepia e doí.
É uma sensação estranha quando vemos que aquilo que conhecemos está destruída
Essa primeira sensação tive-a quando numa reportagem mostraram um local em Israel destruído pela guerra na altura, que Sadam mantinha com aquele país. Tinha lá estado uns anos antes e ver aquilo tudo arrasado foi estranho parecia não ser possivel.
Depois tive essa sensação há umas semanas quando ardeu Pedrogão Grande. 
Um beijinho






Imagem de perfil

De Fátima Bento a 27.07.2017 às 10:26

Eu vou para o concelho de Mação daqui a pouco mais de uma semana. Ainda levo nos olhos o verde que vi no ano passado,e SEI que este ano a paisagem vai ser quase lunar e o ar vai tresandar a queimado. E sei que vou ficar tão triste...


Mas nada se compara a perder tudo. É absolutamente inimaginável... Image
Imagem de perfil

De David Marinho a 27.07.2017 às 11:35

Que venha a chuva e o Inverno que o inferno já foi longe demais.
Imagem de perfil

De Fátima Bento a 27.07.2017 às 13:00

É um flagelo absoluto...

Opiniões, ta-taus, miminhos... AQUI!



Mais sobre mim

foto do autor




Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Instagramem-me:





bloglovin1.jpg

 


Sigam-me aqui: