Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Estar em casa e não fazer nada

por Fátima Bento, em 09.01.18

...é uma festa!

 

Tu estruturas o dia, planeias, e como estás em casa e não fazes nada não te custa nada romper com os compromissos que tinhas assumido contigo, e empurrares o que estava programado para a parte da manhã, porque quem devia ter saído de casa há três horas atrás precisa MESMO, MESMO de uma boleia - o que te vai anular a parte da tarde que vai ter de ser empurrada para a tarde seguinte, na qual tinhas um compromisso que vais ter de mudar para a semana seguinte, porque às quintas tens sessão e isso é incontornável - e as sextas são dias que ficam abertos para aquelas voltas bleh que tens que dar e compromissos chatos que têm de ser cumpridos.

 

E estas pequenas merdas não acontecem só de vez em quando e não são nem de perto a pior parte de estar em casa e não fazer nada...

 

Ou seja, uma mudança da manhã de hoje vai alterar-me os próximos sete dias. 

 

Estar em casa e não fazer nada dá imenso jeito. 

 

MAS NÃO É A MIM!

 

(não editado)

Autoria e outros dados (tags, etc)


19 observações

Imagem de perfil

De Fátima Bento a 09.01.2018 às 20:20

Eu, em parte, consigo organizar-me. A manhã é para coisas relacionadas com o blogue, e outras que faço no pc. O resto do dia é para diversos.
Hoje quando saí da cama já trazia o primeiro post do dia todo alinhavado (às vezes acontece-me isso enquanto acordo), e era completar o ritual do costume, vir escrever, dar o brunch aos gatinhos do quintal, avançar com mais algum tema e ir para Almada, sobre a hora de almoço. O resto da semana partia da premissa de HOJE ser o dia de fazer essas coisas. Amanhã de tarde iria conhecer a filha da minha cabeleireira, quinta sessão em Lx, sexta aberta, é o dia das voltas. Nos interíns, faço o que tem de ser feito em relação à casa.
Que é um dia-a-dia vazio? A maioria dos dias, e visto de fora (e de dentro nem vou falar nisso), é. Mas se já o é, numa situação como a de hoje é infinitamente frustrante. E dizer que não? Que não vou, que não faço, que não posso? Já o tenho feito. Mas lá está, nem é preciso dizer: estou em casa sem fazer nada. O pior do mundo para nós, somos mesmo nós.
Há dias em que pomos tudo em causa. Hoje é um desses dias.
Imagem de perfil

De Happy a 09.01.2018 às 22:24

Deixa lá, a vida e os filhos às vezes trocam-nos mesmo as voltas. Agora é re-organizar e adaptar, se bem que eu saiba que é uma treta quando temos tudo planeado e vem aquele pedido a que não sabemos dizer que não...

Opiniões, ta-taus, miminhos... AQUI!



Mais sobre mim

foto do autor




Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Instagramem-me:





bloglovin1.jpg

 


Sigam-me aqui: