Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Este post da Mula fez-me lembrar de uma gaita que me aconteceu há uns anos atrás, mais propriamente há 11 anos e uns meses. Saía eu da faculdade e ali mesmo, em frente a Santa Apolónia, havia uma sarjeta partida e o meu pé que estava no asfalto escorregou para dentro dela. E segundos depois saiu de lá assim:

 

transferir (1).jpg

 

Se eu fosse uma rapariga atinadinha, com bom senso e sem Síndrome de Wonder Woman, chamava o INEM e levavam-me para o Hospital. Mas não. Apesar de não conseguir encostar o pé no chão sem desmaiar de dor, entrei no bus, o colega que estava comigo insistiu em levar-me ao Cais do Sodré - servindo de apoio enquanto eu saltava ao pé coxinho, ao mesmo tempo que eu garantia que o meu pai me esperava no cais fluvial do Seixal. 

Não sei como consegui entrar no barco, muito menos sair e ir até ao automóvel, mas a coisa fez-se. Acabei por ir ao hospital (duh!) e foi-me diagnosticada uma bursite, duas semanas de pé ao alto, e quando o voltasse a pôr no chão, canadianas, im-pre-te-ri-vel-men-te. Isso e mal fosse possível, aí um mês ou mês e meio depois, fisioterapia.

 

Bom, eu fiquei dez dias em casa, mas passado esse tempo voltei para a faculdade. O ISPA tinha elevador, e nas aulas punha a perna sobre uma cadeira. Andei janadinha das ideias com tanto anti inflamatório e analgésico... agora, nem comprei as canadianas, que devem cá dar um jeitaço #sóquenão... e fugi da fisioterapia. Literalmente. O médico  bem me perguntava: já estás a fazer? e eu ah, tenho de lá ir ver... (tá bem abelha...

 

Aconteceu nesta altura eu e o marido ingressarmos num ginásio pequeno onde ele fazia cardio e Body Combat, e eu fazia Body Balance. De meia elástica, e sem forçar posturas sobre aquele pé.

 

O mestre, era fabuloso (e digo isto quando tive outros mais tarde, e nenhum chegou nem perto)

 

Os médicos insistiam que uma bursite era uma coisa muito séria e que eu tinha de fazer fisio, e mesmo assim que me mentalizasse que de tempos a tempos aquela coisa ia criar liquido que tinha de ser drenado. Pois que sim.

 

Eu continuava com o Body Balance. E a usar o pé sensível até conseguir (equilíbrio daquele lado, até hoje, não tenho tanto como do outro). E depois forçar só mais um bocadinho... e mais um bocadinho...

 

Foram uns meses. O BB foi a minha fisioterapia. Dores (era mais desconforto), só quando o tempo mudava e/ou aumentava a humidade no ar. De resto, não tive quaisquer problemas.

 

Hoje, quase 12 anos depois, nunca criei liquido, pelo que não sei o que é fazer essa tal drenagem (sei que é doloroso). Lembro-me do ocorrido e tenho uma vaga memória das dores absurdas quando tirei o pé do  buraco, e até ser medicada. E tenho umas saudades que dão dó daquelas aulas de body balance.

 

E pensar que quando comecei, nem podia usar uma perna...

 

(tentei em mais dois ginásios e desisti; comecei pelo melhor mestre... há coisas que só resultam quando feitas com amor... não quando se dá a aula como se fosse uma como qualquer outra...)

 

Nota: não serve isto para aconselhar ninguém a fazer o que fiz; comigo resultou, mas podia não ter resultado. Eu estava atenta ao meu corpo, e ciente dos riscos que corria. Não façam nada disto se o vosso médico não aconselhar; para maluca já chego eu...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


6 observações

Imagem de perfil

De Happy a 19.01.2018 às 11:55

Essa mazelas são terríveis. 
Eu também me armei em campeã há usn anos e agora quando o tempo muda, pago "as favas" eh eh
Imagem de perfil

De Fátima Bento a 21.01.2018 às 16:50

Mas eu nunca mais tive chatices. Nunca mais.
Imagem de perfil

De Mula a 19.01.2018 às 23:36

Isso tinha tão mau ar... tão mau ar... eu acho que panicava só de olhar e desmaiava ali mesmo na rua... credo, credo, nem consigo imaginar as dores!


Acho que sim ,que as aulas são muito diferentes mediante os professores, senti isso relativamente a uma aula de dança que eu adorava num ginásio com um professor em específico e detestei no mesmo ginásio com outro professor. Enquanto o que eu gostava tinha várias coreografias para irmos dançando coisas diferentes, o outro fazia a mesma coreografia a aula toda só acrescentando mais um passo de cada vez, achei a coisa horrível.


Pilates aconteceu algo do género, uma vez fz uma aula com um professor de um outro ginásio e achei que estava numa aula de abdominais e prancha que aquilo de Pilates tinha muito pouco... Curiosamente os meus dois melhores professores de Pilates eram brasileiros, um deles eu até tinha medo de ir à aula que ele era doido - de tão exigente que era - saía de la quase sem conseguir andar que ele se via que não levantavas a perna à altura que ele achava que devias levantar ia lá e ajudava-te se é que me faço entender... medo, muito medo, meus queridos músculos!  Mas a verdade é que ganhei - e entretanto perdi - imensas flexibilidade na altura.
Imagem de perfil

De Fátima Bento a 20.01.2018 às 00:19

Eu panico,e paniquei, mas a minha reação automática é vamos lá a juntar as peças que se espalharam e segurar as pontas.
Depois de passar o período critico e das coisas estarem tratadas, desabo.


Mas eu flexibilidade tenho... equilíbrio já tive mais, mas com este excesso de peso, embora espalhado por igual pelo corpinho todo, dá-me insegurança (só pode...)
 Mas se insistisse, ia lá...
Imagem de perfil

De David Marinho a 24.01.2018 às 09:35

Andar no barco sem conseguir colocar o pé no chão é dose
Imagem de perfil

De Fátima Bento a 24.01.2018 às 16:02

Então não?

Opiniões, ta-taus, miminhos... AQUI!



Mais sobre mim

foto do autor



cinq.JPG

 


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Instagramem-me:





bloglovin1.jpg

 


Sigam-me aqui: