Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Vendas suspensas... suspensas pela ANF

por Fátima Bento, em 15.04.14

{ERRATA, a começar logo no título:

onde se lê ANF leia-se INFARMED}

É assim, eu nem sei até que ponto é que a coisa era 'legal', mas não havia farmácia que não o fizesse: o cliente pedia a medicação habitual (e aqui o habitual fará muita diferença) pagava, era emitido um recibo de venda suspensa, e quando ia ao médico este passava a receita, sendo que o cliente regressava à farmácia e as contas eram acertadas. 

As contas e o stock.

Ora eu, que sou despistada até mais não, já fiz umas quantas vendas suspensas que me deixaram 'no prejuízo', já que acabava por me esquecer, ou ia fora de prazo. Nunca me passou pela cabeça nem tal me foi explicado que fizesse diferença para o controlo do stock que, pelos vistos não sei se desde sempre ou se só agora, pode ser vistoriado pela Associação Nacional de Farmácias.

{Isto tudo porque, como quem me segue do outro blogue sabe, durante práticamente 34 anos tive de fazer medicação anti-depressiva. De há cerca de uma ano para cá, desde que o meu pai foi internado, e depois veio aqui para casa, à conta de não ter horas para coisa nenhuma, comecei a esquecer-me de tomar os anti-depressivos (se se esquece é porque o corpo não pede e se não pede é porque não precisa, dizia-me o Psi), e parei. Os ansiolíticos mantiveram-se em SOS, mas mesmo só em casos muitíssimo pontuais, tendo sido retomados aquando do falecimento. Continuo a tomá-los regularmente até hoje, juntamente com um indutor de sono à base de melatonina}

Durante todo o tempo em que tratei a minha (salvo-seja!) depressão fui à MESMA farmácia, aviar os mesmos medicamentos. Repito, quase 34 anos. E ontem, dado que os ansiolíticos acabaram, dirigi-me ao establecimento habitual para os adquirir.

Pois que me mandaram dar banho ao cão, que sem receita agora, NADA.

Eu, com cara de idiota chapada: então sem ansiolíticos, e como só daqui a duas semanas tenho consulta, passo duas semanas sem dormir e num escalar de ansiedade (experimentem viver com um adolescente em depressão há quatro anos e tentar fazer um luto ao mesmo tempo e vão ver que, como diz o Jorge Jesus, é peaners!)?

Pois que sim, e prontx - o problema até é meu!

Fiquei para morrer.

E na noite passada, não dormi toda a noite. Nem melatonina, nem anti-histamínicos, nem o diabo a sete.

N-A-D-A.

Passei o dia prostrada, cansada, sem querer abrir a boca.

DESCULPEM LÁ, QUINZE DIAS???????

E agora com a Páscoa, onde é que andam os médicos que me pode passar uma receita?

Não consigo ver a ideia. Contrabandear medicamentos 'parecidos' com gente conhecida, para garantir descanso?

Tomar os do meu filho (que nem sequer são benzodiazepinas), só para não enlouquecer até conseguir os meus?

Ou daqui a duas semanas, quando tiver consulta, ter de aumentar a dosagem, acrescentar mais uns quantos e retomar anti-depressivos, ou seja, ter regredido um ano, que no meu caso preciso, equivale a umas décadas?

Não percebo a ideia.

Alguém do ramo me pode dar uma explicação? Agradecida.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


5 observações

Imagem de perfil

De M.J. a 16.04.2014 às 14:22

vai a outra farmácia. e a outra. e a outra. alguma há-de vender. explica a situação. já me aconteceu e eu corri uma data delas até resultar
Imagem de perfil

De Fátima Bento a 16.04.2014 às 17:59

Sem duvida que terei de fazer alguma coisa...
B'jinhos
Imagem de perfil

De Margarida a 16.04.2014 às 22:07

A farmácia onde vais há 34 anos não te facilitou os medicamentos que costumas fazer? Isso não faz sentido... Claro que se fosse numa farmácia onde não te conhecessem e não tivessem nenhum registo de algum dia lá teres comprado nem sequer se punha a questão, mas na tua farmácia habitual? (por acaso não mudaram de gerência, não?)
Só para que conste, não é a ANF que controla as vendas dos medicamentos, é mesmo o INFARMED e estarmos a vender medicamentos sujeitos a receita sem receita é crime e patati patata (claro que não deixamos de vender Ben-U-Ron 1g, é ridículo pedirmos às pessoas para irem de propósito ao médico pedir uma receita de um Ben-U-Ron...). No caso dos ansiolíticos/benzodiazepinas e anti-depressivos é que a coisa muda de figura e só se costuma facilitar a clientes já conhecidos e com histórico na farmácia (daí não fazer qualquer sentido na farmácia a que vais há 34 anos te terem recusado a medicação que costumas fazer -> e que eles sabem que não podes deixar de fazer assim do pé para a mão...).
Procura noutra farmácia na zona de Almada e, se ainda tiveres, leva aquela outra parte da receita (onde por vezes vem a posologia) e que sempre é uma prova de que não te lembraste agora de pedir esse tipo de medicação só porque sim (ou até mesmo os recibos antigos!).
Se mesmo assim não conseguires, passa aqui pela Caparica, sem medicação é que não podes ficar...
Imagem de perfil

De Fátima Bento a 17.04.2014 às 19:12

Respondi ao teu comentário logo de manhã, mas... desapareceu.
Consegui resolver a situação, graças aos céus. E recebi uma dica de como dar a volta ao sistema(há sempre maneira...) mas não posso explicar aqui, só por mail
De qualquer maneira foste tããão querida!
Comecei o dia com um sorriso deeeeeeste tamanho!
Obrigada :)
MESMO.
Imagem de perfil

De Margarida a 19.04.2014 às 22:06

Eu cheguei a ver os comentários que fizeste (recebo no mail).
Ainda bem que conseguiste resolver tudo (o como não interessa ;)).
Obrigado. Gosto de saber que começaste o dia a sorrir =D
Bom domingo de Páscoa

Opiniões, ta-taus, miminhos... AQUI!



Mais sobre mim

foto do autor




Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Instagramem-me:





bloglovin1.jpg

 


Sigam-me aqui: