Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

24
Mar14

O que as segundas-feiras e as 'crocs' têm em comum...

Dizer que detesto as segundas feiras seria uma redonda mentira. As segundas-feiras não se odeiam, pelo menos por mim. As segundas-feiras são aqueles dias parvos em que acontecem coisas. Acontecem coisas que (graças aos céus!) não acontecem nos outros seis dias da semana; atenção que não estou a dizer que neste dia acontecem coisas más e nos outros dias é luar e rosas... nope, nada disso.

De todo.

As segundas-feiras já me puseram 'com a macaca' dias demais. Portanto se agora, ao domingo à noite me lembro que dentro de horas será o incontornável dia, encolho os ombros. Como ainda é domingo é o encolher de ombros nº zero.

Depois, quando acordo, antes de abrir os olhos já sei que chegou. Esticou a mão para cima da mesa de apoio, puxo do telelé, tiro-o do modo avião, e ativo a pasta de musica do Bublé (e se não sabem o ritual, está aqui explicadinho). E depois levanto-me, tiro o meu café, faço o meu batido (modas à parte, é isso ou iogurte liquido, que mastigar nas primeiras duas horas 'no me gusta', mas o verde fica far away, de todo...). Levo o batido e o café para a sala e ligo o pc.

E depois, vou para meter o açucar na chávena e **pashammm**, ele é chávena no chão e café por todo o lado. Hmmmm... segunda feira.

- encolho os ombros.

Verifico que não sujou as cortinas - yes! - vou à cozinha, chávena na mão, inteirinha (aqueles gajos fazem coisas duras na queda!) passo-a por água e clico na máquina enquanto pego no rolo de toalhas de papel (sim, não sou uma rapariga ecológica).

Limpo o chão da sala. Tiro segundo café, estou quase a lamentar o desperdicio de uma capsula, mas é segunda-feira

- encolho os ombros.

O pc pendura, o anti-virus decide fazer atualizações, e vai uma e vão duas e vão três, reinicia, que se lixe, é segunda

- encolho os ombros.

Mais tarde tiro a tampa da garrafa de água, e prestes a levar o gargalo à boca, a Piccolina atira-se à Mia, a Mia salta-me para cima e dá uma cabeçada na garrafa de litro e meio que se esparrama no meio do chão.

- encolho os ombros.

É segunda. Repito a manobra das toalhas descartáveis e sorrio. Boa, podia estar sujo de café, agora ficou limpinho.

E as minhas segundas são assim: moles c'umás papas (trabalho ao ralenti) e com montes de coisas a acontecer. E depois são os ataques de sonolência

- encolho os ombros.

E é a enxaqueca que dá ares de sua graças devido ao tempo que é um desatino

- encolho os ombros (e tomo um comprimido).

E eu que não saio de casa que me não apetece

- encolho os ombros.

Quando dou por mim, o dia está a acabar. E amanhã é terça, dia em que o Tico e o Teco voltam dos seus sempre prolongados fins de semana...

Por isso, para quê fazer mais de que encolher os ombros? eu cá não sei...

- e encolho os ombros, mais uma vez.

4 comentários

Comentar post