Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Atualização e mimimis

18.12.19 | Fátima Bento

coffee-cup-books-home.jpg

 

Tenho estado aqui confinada ao triângulo quarto-sofá-cozinha (e casa de banho). Tipo uma vez por semana arrisco sair de casa, e no inicio aproveitava para fazer tudo o que tinha ficado em espera. Resultado: (pelo menos) dois dias sentada com as costas muito direitas, em frente à tv, e ainda assim com dores. Então ontem saí: fui ao cinema aqui ao pé (os Nos não estão a exibir o Last Christmas), fui à Tiger, e vim para casa. Não há cá grandes fugas.

 

Na sexta fui ao médico e queixei-me de ter dores, não da ciática, que essa agora só dá o ar de sua graça muito de vez em quando, mas na lombar, provocadas pelas duas hérnias. E ele perguntou: há quanto tempo? E eu estalei os dedos e disse pfff...! Então porque é que não vieste mas cedo? e eu, sei lá, às vezes acho que se calhar sou eu que sou maricas... e ele Ou dói ou não dói. Dói? e eu, dói. Pronto, vês como é fácil?

Carrega nos analgésicos.

Se deixou de doer? Não. Mas agora aguento um pouco mais, se tiver, por exemplo, de ir ao hipermercado - mas levo um carrinho, para fazer as vezes de andarilho...

 

A sério, em meia dúzia de meses fiquei assim, com a coluna lixada - lixada já estava, desde que o pai cá esteve em casa, mas agora deu o grito do ipiranga, e mexo-me menos que a minha sogra, que tem 79 anos.

Isto influi em tudo, ou quase. Consigo fazer o jantar, mas mexemos os tachos a meias, que eu não consigo estar muito tempo em pé junto do fogão. Faço bolos - o último fiz sozinha, para estrear a nova batedeira (não sei porque é que lhe chamam robot...), daquelas só com um braço móvel, de resto é tudo a dois.

 

E tem sido assim. Durante o dia vejo filmes de Natal que tenho gravado no Fox Life, uma ou duas séries, e Netflix - agora estou a ver The Good Witch, a temporada que estreou no dia 15. E leio. Leio muito.

 

- Agora para ser mesmo piegas: o telefone serve para ir jogando. Mensagens só do marido ou do filho. Telefonemas idem - de longe em longe, da Inês - sempre, felizmente com os dois gatos ao colo e ao lado, e ao fim da tarde deixo de estar sozinha porque chega o Victor. Podia ser pior, muito pior. Mas também podia ser melhor, não era?

Enfim.

 

Estes dias são para fazer a árvore, e embrulhar os presentes... a ver, a ver. No Natal vem cá o resto da família (são só mais três) e esperamos que corra tudo lindamente. Vamos ver 

 

B'jinhos natalicios para todos 

 

P.S: quanto à troca de postais de Natal, seriamos só cinco, pelo que deixei cair. No ano passado fomos 13, e este ano poderiamos ter sido muitos mais, se eu não tivesse deixado de escrever aqui regularmente... às inscritas, o meu pedido de desculpas.