Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

02
Mar21

Alerta à navegação!

Vamos todos desafiar a Marquesa?

pexels-photo-3184396.jpeg

 

Todos, ou quase, conhecemos o blogue Marquesa de Marvila, e a própria, estou certa ou estou certa? Se não estiver, também vale, mas ide ao blogue dela para corrigir isso, vale mesmo a pena!

 

Pois que ela está a passar por um momento, digamos, menos bom - assim, mesmo menos bom... - e nós aqui no charco também servimos para puxar para cima, não é?

 

Ontem ela escreveu um post e nos comentários, refere que gostava de fazer um desafio e também deixou um comentário aqui no blogue a dizer o mesmo. Deixei-lhe outro, a desafiá-la outra vez para as próximas cores, comentário que ainda não está online à hora que escrevo. Mas pensei que deviamos desafiá-la todos e ajudar a fazer os dias dela menos cinzentos - pelo menos a quarta e a quinta...

 

O que acham? Vamos convidá-la, em peso, para as últimas cinco cores (amanhã já não vai a tempo...)? 

 

Vamos ajudar uma sapinha muito querida e juntar mais um nome ao rodapé dos nossos posts de quarta feira?

 

#SaposJuntosSaltamMaisAlto

 

Bora lá,  Concha, A 3ª FaceMaria AraújoPeixe FritoImsilvaLuísa De SousaMaria, Ana D., CéliaCharneca Em FlorMiss LollipopAna MestreAna de DeusCristina Aveirobii yue, José da Xã João-Afonso Machado, vamos agitar as ondas

 

02
Mar21

Porque eu Posso #2 - Texto da Marta

Giveaway dos 7 anos do blogue

pexels-photo-3317184.jpeg

 

"Olhando para a pergunta (o que fiz porque eu posso), vêm-me à mente uma infinidade de coisas que fiz, ao longo da minha vida, e que serviriam de resposta a esta questão.


E isso leva-me a pensar como sou felizarda, por poder fazer aquilo que quero, que penso, que acredito, que tenho vontade, sem imposições ou entraves, sem receios ou limitações de liberdade.


Sou sortuda porque, a cada ano que passa, me consigo afirmar mais, tomar decisões sem medos.

 

Sou privilegiada porque posso escolher. Porque, ainda que não dê uso a esse poder, de poder fazer o que me apetece, já é um privilégio tê-lo.


Foi graças a esse privilégio que, por exemplo, criei o meu blog. O meu canal, para a escrita que não cabia mais nas gavetas, e precisava de outro espaço maior. E, com o blog, vieram outros tantos desafios e experiências. Que aceitei, que agarrei, aos quais me dediquei com gosto. Vieram amizades, veio a solidariedade, veio a cumplicidade.


No fundo, num blog ou no mundo real, a vida é feita de acções, de atitudes, de gestos, de decisões, de riscos. E eu estou cá para eles, sejam quais forem, e a que caminho levarem.


Porque eu posso, e quero, pôr-me à prova.


Porque eu posso, e quero, ser dona de mim própria e fazer aquilo que a minha consciência e vontade ditarem, sem estar condicionada por terceiros. Sem dar ouvidos ao que os outros pensam.


Porque eu posso, e quero, trilhar o meu próprio caminho!"

 

Tenho de agradecer à Marta pelo magnifico quadro que nos pintou: ela é, sem dúvida, a heroína da sua própria vida. Obrigada querida, por partilhares - e muito, por seres assim! 

 

Depois de amanhã será publicado aqui o segundo texto da autoria de...
 
 
... para ler e ficar a saber quem o assina, só precisa de voltar aqui na próxima quinta. Amanhã, é dia do texto da semana do Desafio caixa de lápis de cor, e esta semana o lápis é azul claro. Apareça também para ler!
 
 
Até lá!
 
 
Até agora a  Ana De Deus a Bii YueCélia, a Charneca Em Flor, a Cristina Aveiro, a Isabel,  o João-Afonso Machado, o José da Xã, a Maria Araújo, a Marta, a MissLollipop a Rute e o Último, aceitaram este desafio. Acompanhe a publicação dos textos dos participantes aqui e no blogue do autor do texto, às segundas, terças, quintas e sextas de manhã.
 
Se ainda tem um texto para enviar, ou se quer participar neste sorteio, lembro que o prazo termina no dia 3 de Março, quarta feira.
 
01
Mar21

Primeira leitura do ano: done!

O Sítio Secreto, Tana French - prémio Porque eu Posso, quotable book 2021

pexels-photo-3182841a.jpeg

 

À noite, gosto de me deitar, puxar o livro que está na mesa de cabeceira e perder-me noutros mundos e histórias. No entanto, desde que o ano começou ainda não recomeçara a ler. Tinha ali à mão, no topo da pilha

 

(aquilo é uma torre imensa, levo para ali os que quero ler agora, e no tampo da mesa de cabeceira convivem alegremente Kristin Hanna, Penny Vicenzy, Afonso Cruz, e mais um punhado de livros em lista de espera, tenho mais olhos que barriga...)

 

o Manual para mulheres de limpeza, da Lucia Berlin, mas não me apeteciam contos 

 

(e é essa a razão porque ainda não comprei A cidade de vapor, do queridíssimo Zafón - a minha vida literária não seria a mesma sem este autor...)

 

Então, um dia destes, no Instagram surgiu um anúncio a O Sítio Secreto, de Tana French, adjetivado como "livro do ano", o que me fez dar uma gargalhada - ele estava ali na prateleira há um punhado de anos, e embora já lhe tivesse pegado algumas vezes, nunca passara das duas primeiras páginas. Fui busca-lo para ver o ano de publicação - 2015 - demorei-me um pouco com ele nas mãos e decidi: estava na altura de o ler. Levei-o para o quarto e em boa hora o fiz. O livro é impressionante.

 

A história é simples: um jovem aprece morto nos jardins de um colégio feminino na Irlanda, e a investigação da policia para encontrar o assassino resulta em nada. Um ano depois alguém afixa uma foto do rapaz assassinado com a legenda "Sei quem o matou", no Sítio Secreto, um quadro de avisos onde as alunas podem afixar segredos anonimamente. E uma delas leva a foto à policia, o que reabre o caso e leva a uma investigação que acompanhamos a par e passo.

 

Neste livro nada é o que parece à primeira vista. Há muitas entrelinhas e notas de página escritas a lápis que podem passar despercebidas a leitores rápidos: esta obra não se devora, saboreia-se. Embora desejemos muito responder à pergunta quem?, o desenrolar da trama agarra-nos e, se olharmos para os lados, há sempre pequenas (ou grandes...) coisas para ver e registar.

 

Isso resulta numa obra absolutamente fascinante. E a forma da escrita é belíssima, não há um único capítulo sem passagens citáveis. Mesmo, mesmo de ler.

 

Recomendo, então não recomendo?

 

E qual foi a vossa primeira - ou melhor - leitura deste ano?

 

Contem-me tudinho!

 

01
Mar21

Porque eu Posso #1 - Texto da Célia

Giveaway dos 7 anos do blogue

marguerite-daisy-beautiful-beauty.jpg

 

"Na minha vida tive que me levantar do chão várias vezes, começar do zero inúmeras vezes.
 
Podia escrever de tanta coisa mas não vou maçar ninguém. Uma das facetas mais importantes na vida de uma pessoa é o trabalho pois, para eu trabalhar sacrifiquei-me a estudar imenso só para acabar por fim o 12º ano de escolaridade. Andei os últimos 3 anos de estudo da secundária a fazer matemática só de 12º ano, mas acabei e finalizei o meu curso tecnológico de Serviços Comerciais, área económico social.
 
Estas frases são pequenas mas o percurso foi enorme e com muitas lágrimas. Aos 23 anos fui trabalhar para a PT Comunicações o que não era nada fácil lá entrar. Trabalhei em vários sítios porque tinha feito o 12º ano completo numa área que os recursos humanos valorizavam.
 
Uma vez fui aceite no Continente do Colombo e toda a gente pensava que eu tinha cunha e eu disse orgulhosamente que não tinha metido cunha nenhuma. Trabalhei na Ménage e atendia os clientes. Foi um trabalho muito difícil mas pagou-me as contas que tinha de pagar, com 25 anos de idade.
 
Logo de seguida fui trabalhar para a Sede da Caixa Geral de Depósitos mas estive lá só 6 meses porque rebentou a crise de 2003.
 
Há mais de 10 anos que trabalho em minha casa, para a minha casa e para nós, eu e o marido. Sou feliz assim. Ainda fui vendendo cosmética e tive outros rendimentos fruto dos meus trabalhos ao longo da vida. Hoje, eu e o meu marido não somos ricos, continuamos a pagar a nossa casa que temos desde 2006.
 
Somos felizes com pouco que temos, fruto de muitos sacrifícios".
 
 
Obrigada, minha querida Célia, por teres aceitado o desafio e enviado este texto, em que mostras a grande mulher que tens sido ao longo da tua vida. E tudo porque tu podes 
 
 
 
Amanhã, aqui, será publicado o segundo texto. Querem saber de quem é? Estejam aqui pela manhã e ficarão a saber...
 
 
Até lá!
 
 
Até agora a  Ana De Deus a Bii YueCélia, a Charneca Em Flor, a Cristina Aveiro, a Isabel,  o João-Afonso Machado, o José da Xã, a Maria Araújo, a Marta, a Miss Lollipop a Rute e o Último, aceitaram este desafio. Acompanhe a publicação dos textos dos participantes aqui e no blogue do autor do texto, às segundas, terças, quintas e sextas de manhã.
 
Se ainda tem um texto para enviar, ou se quer participar neste sorteio, lembro que o prazo termina no dia 3 de Março, quarta feira.
 
 

Pág. 5/5