Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

04
Mai16

O dia em que os taxistas, além de coxos, ficaram marrecos...

ubering.png 

(clique na foto e fique a saber mais - via Económico)

 

 Um marreco vai a passar junto de um cemitério a caminho da taberna da aldeia e ouve uma voz cavernosa perguntar

- Quem vai aí?

- Sou eu, o ti Manel... diz, assustado

- E que levas às costas?

- Uma marreca...

- Olha, como estou bem disposto, vais deixar de ser corcunda.

E ZUUUT, desapareceu o defeito do pobre homem. que foi a correr até à tasca, e contou, eufórico, o feito ocorrido.

Um coxo presente esgueirou-se do espaço e, assim como não quer a coisa, apróximou-se do cemitério a pensar o que é que o marreco tem a mais que eu, ora essa...

E a voz ecoou de novo.

- Quem vai aí?

- Sou eu, o Jaquim...

- E queres alguma coisa, diz a voz, enfadada

- Eu querer até queria...

- Então toma lá a marreca do outro e não me chateiem mais hoje!