Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

10
Jul18

Angústia, ansiedade e pontos de interrogação

O meu dia hoje começou mal, não consegui fazer o que era suposto, porque (praticamente) não consegui dormir esta noite. Estou num estado de hiper ansiedade com a aproximação das férias. Não gosto de sofrer por antecipação, mas não há volta a dar-lhe... a Mia está mais magra (!!!) e ontem tirei uma foto em que o que se vê são os ossos com pelo em cima: no entanto ela  continua cheia de energia, come com voracidade, e não mostra quaisquer sinais de desconforto ou dores. 

 

Como é que vai ser quando eu não estiver aqui? Como é que ela se vai aguentar? Será que vai? São só seis dias... só? Não são seis dias a mais? Não deveria ir... devia?

 

Tenho vontade de cancelar tudo, mas estamos tanto a precisar de sair daqui por uns dias... e a Mia, será que aguenta? Ou quando sair de casa vai ser a última vez que a vou ver com vida?

 

dúvidas.png

(via)

 

A angústia que tenho atravessada na garganta não me deixa descansar.

 

Estou pelo menos, a pensar em reduzir os dias fora de seis para quatro. E depois pergunto-me se fará diferença. 

 

Mas claro que faz diferença! Não é?

 

Quando - ou se - é que voltarei a dormir descansada? Quando cancelar as férias?

 

SO-COR-RO!!!!!

 

6 comentários

  • Imagem de perfil

    Fátima Bento 10.07.2018

    Sabes, o que a Mia tem é fatal, e está a pesar um quilo (média, já pesou 800g, e é capaz de andar por aí agora) desde abril, e não é facilmente explicável como é que ela ainda esta viva. Só se explica por que eu estou ao pé dela, e ela é 100% menina da mamã, pelo que se eu fico muito tempo fora ela pode morrer de um momento para o outro...
    Na quinta feira vou à vet com o Ippo e vou pedir-lhe opinião... olha, é dose. até estou mal disposta,... é que estou com um instinto... 
  • Imagem de perfil

    CÉLIA 11.07.2018

    Se estás assim, é mesmo muito complicado. Nestes casos faz o que o coração mandar, acho que é o melhor. Há alguns anos atrás fui de férias aqui perto, para a Arrábida e não é que desisti das férias e voltei para casa com saudades da minha gata mais velha (ainda não tinha a outra mais pequenina). Parece de loucos mas não aguentei, ainda agora, quando fui de férias estive sempre a pensar nelas, sempre preocupada. Fazem parte de mim, da minha vida, não são filhas mas é quase como se fossem. 
  • Imagem de perfil

    Fátima Bento 11.07.2018

    É mesmo isso, são outro tipo de filhos. 
    O mal é a Mia ser tão dependente - ou o bom, pode ser por isso que ela tenha estado a aguentar-se tão bem... ela gosta muito do Tomás, que se vai desdobrar em festinhas e miminhos, mas eu tenho medo que ela desista quando eu não voltar logo... 
    As saudades, tenho sempre - mas aguento bem. No primeiro ano em que fui para lá, andei agarrada ao gato da quinta o tempo todo, para afogar as magoas  ...
    Vamos ver. Ainda não cancelei nem alterei nada, amanhã logo peço opinião à vet do Ippo...
    O Victor anda a trabalhar seis dias por semana desde o inicio do ano, praticamente... estamos mesmo a precisar de sair daqui...
  • Imagem de perfil

    CÉLIA 11.07.2018

    Espero que tudo corra pelo melhor, que assim seja.
    Beijinhos
  • Imagem de perfil

    Fátima Bento 11.07.2018

    Obrigada, querida 
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.