Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

... e 'mái nada!

... e 'mái nada!

Aquele momento em que ficamos a sentir-nos tão lamechas... que não sai nadinha. De jeito, pelo menos.

780fffb70ac1d4bf45f4489d12761d92.jpg

O homem da minha vida faz anos hoje.

Já lhe enviei um camião de pins de parabéns, temos estado o dia todo juntos - a uns quilómetros de distância mas à distância de uma sms.

Queria dar-lhe aqui os parabéns assim em ATMOS, no mínimo, ou em IMAX (não sou grande fã do 4DX) mas, coiso que não me sai nada.

Por isso,olha:

 

Fáchavor de continuar a fazê-los, bués, a intervalos hiper-regulares, comigo ao lado, e ouve bem,não engrosses o número das viúvas jamé! Que quando formos seja de seguidinha.

 

Vês, já tou a aparvalhar. E esta gaita já está a distorcer - como a outra, começo a sofrer de afasia ortográfica, mais própriamente estão a misturar-se as sílabas todas e eu sou muito laide para ter uma coisa comum como a dislexia.

 

- Estás a ver, fora o António e já tinha despachado aqui 500 carateres alinhadinhos sem lamechices de mais nem e menos, qb como se quer!

 

É pá vou mas é levantar o resultado das análises e tomar um café ali em baixo, apanhar ventinho nas fuças a ver se desbloqueio de uma vez. Irra!

Já volta, catano.

 

 

 

5 comentários

Comentar post