Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Cinza antracite

12.01.17 | Fátima Bento

Uma noite destas. com uma insónia brutal sonhei que abria um quadrado do tamanho de uma janela, a x-acto, ao meu lado. E que se deste lado o cinzento atracite me pontuava os dias, do outro havia luz, muita luz, e cor. Muito branco e amarelos e vermelhos, e azuis, todos tons primários.

 

De resto não sei.

 

Nem sei se as cores estavam em pormenores nas paredes, se em peças de mobiliário, se em trinckets. Não sei porque tive medo, e assustada saí de lá, fechando a janela com uma espécie de  zip. Voltei à minha realidade cinzenta, continuei a dar voltas na cama, tomei mais dois ansiolíticos.

 

Às tantas acabei por adormecer...

 

77fad5f371a24e4ffc72be5045f7e189.jpg

(fonte da foto na mesma)

6 comentários

Comentar post