Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

... e é já amanhã!

23.12.16 | Fátima Bento

... que as famílias se vão reunir `volta do bacalhau, ou do peru, ou do cabrito, e devorar os fritos do costume, o bolo rei, trocar prendas...

 

Quem ainda não entendeu, pelo desapessoado inicio deste post, a verdade é que nem me apetece falar muito do assunto... digamos que o pai Natal este ano me deixaria sacadas de carvão na chaminé se soubesse o danadinha que estou para falar da experiência 2016 da "Tradição de Natal do casal Bento", moi e o hubby, e que consiste em ir ver as luzes da baixa e jantar na Ribeira.

 

Este ano - CLARO! - alargámos a coisa ao Parque Eduardo VII, e descemos a Avenida nas calmas, e depois parámos no Starbucks da Estação do Rossio, enquanto esperávamos que escurecesse para as luzes terem mais impacto.

 

Quem passou no meu Instagram (que só tem duas fotos de ontem, e uma nem tem nada a ver com o Natal) sabe que não fiquei NADA satisfeita com a experiênca Wonderland Lisboa - MAS gostava de não falar nisso agora, à conta dos sacos de carvão não me fazerem cair o exaustor tamanho o peso...

 

Por isso, e com toda a sinceridade,

 

a minha Lisboa está LIIIIINNNNDAAA!!

 

Maria.jpg

 

Muito a sério! O Rossio está lindo, logo a começar pela iluminação do Teatro Nacional D. Maria II, e continuando no mercadito de Natal em plena Praça.

 

Este ano, sem qualquer dúvida a "novidade" foi o vinho quente

 

(ih, porra, vim agora do Lidl e esqueci-me de comprar vinho 'zurrapa' para o fazer para amanhã - é que para ficar bom os taninos têm que estar mesmo verdes... ná, não me safo de me espetar amanhã às 9:00h à porta de um qualquer super ou hiper... qu'a gaita...)

 

vin chaud - ou uma outra qualquer palavra em alemão que sabia que me havia de esquecer... - também vi chamarem-lhe mulled wine, o que à partida não é bem a mesma coisa, mas como não provei, se calhar até era the real thing.

E depois vi vinho do Porto quente (crime!!!!) e uma barraquinha de ginginha tinha um cartaz a dizer 'warm wine', e depois de ver o porto, fiquei na dúvida se era ginginha quente (behhhhh).

Mas estava tudo muito certinho, amanhadinho, arrumadinho, gente, gente e mais gente - que é o que se quer nesta altura.

 

augusta.jpg

 

A entrada na Rua Augusta fazia adivinhar os cavalinhos de carrossel - que oscilavam - de que já tinha visto fotos.

 

cavalos.jpg

 

Ainda espreitei a Rua da Prata - com laçarotes gigantes iluminados - e a do Ouro, com bolas branco-azuladas. Subimos ao Chiado e desembocamos no fundo da incontornável RuaGarret, linda como sempre, este ano com estrelas num céu à altura dos prédios.

estrela.jpg

 

Lá no alto, a Praça Luis de Camões também não desiludia,

 

Camões.jpg

 

com meia dúzia de barraquitas, um painel de Luz para a selfie - já vos tinha dito que detesto tirar selfies? Se não, aqui vai:

 

Detesto tirar selfies

 

e não tenho jeitinho nenhum para a coisa...

 

Depois descemos a Rua do Alecrim e fomos jantar à Ribeira (que vai ser uma tradição a alterar no próximo ano, - jeeeezzz) sobre o qual falarei quando falar da Wonderland.

 

E depois voltamos, com os olhos cheios de luzes atrvessámos o Tejo para levar com o frio no Seixal, adonde dexáramos o Rocinate.

 

No computo geral é sempre um dia especial para ambos, e este ano não foi exceção.

 

Feliz Natal para tooooodos!!!!!!!

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.