Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

01
Ago17

É que não há pachorra.

Andei a ler uns blogs literários e a ver uns vlogs sob a mesma temática, e, olhem, nem sei que diga!

 

Quando comecei a escrever no meu primeiro blogue português, em 2005, a blogosfera era uma coisa muito diferente, dizem que mais intelectual... escrevíamos para que nos lessem. Depois a coisa mudou, os publicitários viram os blogues como plataformas boas para expôr os produtos (espaços com visibilidade e ao preço da uva mijona) e houve muito blogue a transformar-se em catálogo... e muito blogger a virar influenciador.

 

Por oposição (gostava de acreditar) ou aproximação (mais provável), os blogues literários surgiram, com texto e/ou imagem fixa ou em movimento... e é a loucura.

 

58cc26d4ea2980f60988e6a56b717ea3.jpg

 

Tenho visto listas para as férias de dez, doze, quinze livros! E não são livrinhos! Não, vai de Tolstoi a Dostoievski, passando por Herman Melville, e mais uns quantos calhamaços de meter respeito, logo a começar no tamanho!

 

Agora digam-me sinceramente se alguém de seu são juízo se pode propor ler a Anna Karenina e o Moby Dick no mesmo mês e espera ficar com algum resíduo cognitivo que registe mais de que a narrativa de forma (muito) linear?

 

E depois ainda juntam no mesmo embrulho mais um valente número de títulos!

 

Ok, depejem cá para fora: qual é o segredo? Saltam paginas? Capítulos? Ou dissertam sobre a sinopse sem ler o livro, abrindo-o meio ao calhas a "sacando-lhe" uma citação? Leem a opinião de outros bloggers e alinhavam uma opinião corta-e-cose ao melhor estilo de "diz que não é um plágio"?...

 

Não entendo, sinceramente. Ler livros, escrever uma análise/critica do que se leu terá, acredito, começado por ser uma forma de contrariar os blogues-catálogo, desplastificando um pouco este mundo. Mas, como em tanta coisa, foi o bebé com a agua do banho! 

 

As editoras enviam os livros, os bloggers apresentam-nos: há quem faça só isso, e mais tarde dê ou não a impressão sobre a sua leitura (antes assim).

 

E depois há os super-leitores que despacham uma dezena de livros num mês, escrevem criticas sobre o que leram e de premeio anda elaboram posts sobre assuntos vários, têm emprego, tempo para os filhos e até para lazer ao fim de semana.

 

Os dias destas pessoas têm 24 horas como os meus? Estas pessoas existem?

 

Ó pá, NÃO ME LIXEM!

 

30 comentários

Comentar post