Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Eu, perdigueiro

16.05.14 | Fátima Bento

Acabei de chegar da rua, onde andei a tratar de meia dúzia de assuntos. Estava a sair do Lidl, cai uma carga d'água - curta mas grossa - que vai lá vai! Vim o caminho até casa de vidros abertos a sentir o cheiro de terra molhada!

Nada se assemelha ao cheiro da chuva quando cai num chão quente!

HUMMMMMMMMMMMMMMM!

Estacionei, saí do carro e fiquei uns minutos a farejar o ar, deliciada.

Entretanto a chuva parou e a temperatura está inalterada :)

2 comentários

Comentar post