Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

... e 'mái nada!

... e 'mái nada!

Guarda partilhada

Sempre achei que nós, humanos, não adotamos os felinos: eles deixam-se adotar, ou então, preferencialmente, adotam-nos.

Aqui nos quintais traseiros, há um gato amarelo, doce como o mel. A sério, o animal gosta de pessoas, de mimos e... de conversa. Abrimos a janela e mal pomos a cabeça de fora ele aparece, a pedir comida. Assim que acaba de comer, deita-se na placa de zinco do avançado da minha vizinha, e ali fica enquanto falamos com ele, a fechar os olhinhos, e a retribuir-nos a atenção, rendido com os olhos rasgados entreabertos deleitado com a atenção.

Mas isto acima devia estar no passado, porque o MO mudou...

Agora é assim: Eu abro a janela. E o mel* salta para o parapeito, e vai enfiar a cabeça nas malgas das gatas - que não estão a achar piada nenhuma à coisa, diga-se de passagem, mas não se viram ao rapaz.

Depois resolve dar uma volta de reconhecimento pela casa. No domingo, veio até à sala e deitou-se ao meu lado no sofá. Hoje foi para o meu quarto e enfiou-se debaixo da cama. De resto, pavoneia-se no corredor, a armar-se em seguro, sempre atento ao fato da janela da cozinha estar aberta. As minhas gatas ficam a olhar para mim com cara de ponto de interrogação e eu vou passando os três pelo colo, à vez.

DSC_0025.JPG

Mas o mel é incrível: com qualquer um de nós três - eu, o  marido ou o Tomás, que foi o primeiro a ser adotado, ele já tem dormido na cama com ele e tudo (com a janela do quarto aberta, bien sûr) - o bicho desfaz-se em mimos e carinhos. Um doce só.

Elas, as pikenas, lá vão aguentando a coisa, em caso de dúvida com o "penetra" refilam... uma com a outra. Mal por mal, conseguem antecipar o resultado

(eu antecipo o resultado com o outro: mais depressa ele

se borra de que se pega com elas...)

Não somos os únicos benfeitores do gatito: acho que toda a gente nas redondezas o vai alimentando por hobby; o problema é que ele come por fome, e não por desporto: hoje virou num quarto de hora o que as minhas duas comem em dois dias...

E é assim. Temos mais um membro na família, em guarda partilhada...

 

*mel está em minúsculas porque o menino não tem nome. De Angél, a minha primeira escolha,a Dio (de Dionisio) a escolha doTomás - a que ele reage, não há escolha definida. 

1 comentário

Comentar post