Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

07
Mai14

Não podia não ter sido assim - PARABÉNS INEZ!

Há 23 anos atrás, às 7:45h, toquei a Inez pela primeira vez. Mudei de estatuto, passei de uma miúda de 23 anos ponto-paragrafo, para mãe (de 23 anos).

A Inez deu-me o maior presente que alguém pode sonhar: a oportunidade de acreditar que é mesmo possível ser feliz, e que o amor existe. Porque eu sabia que ia amá-la sempre e acreditava que ela me ia amar sempre também, e isso ninguém nos ia tirar.

Existem um milhão de caracteres a dançar na minha cabeça e a querer passar dos dedos para o teclado, mas em tal frenesi, que não é possível fazê-lo sem cair no lugar-comum. E eu não quero, porque se há coisa que a Inez NÃO É é um lugar comum. Para ficarmos mais claros, não é COMUM, tout court. A Inês é uma princesa especial, uma bailarina na via láctea, é uma guerreira que vai atrás do que quer e faz seu. A Inez é muito especial, muito ELA.

E isso chega e sobra. Porque quando digo que é muito ela, acreditem, é mesmo MUITO.

A mãe (tão miúda qu'até irrito!) a tia/madrinha, e a Inez, horas depois de nascer.

 

E depois o tempo passou e esta é a 'piolhita' o ano passado em Agosto, antes de apanhar o avião de volta para casa, sniff...

ADORO-TE MIÚDA
e estou cheia de saudades (goes without saying, não é?)
Beijos, beijos, beijos...

8 comentários

Comentar post