Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

04
Jan18

Onde é que isto vai parar?

Sempre me revoltou a situação de duas pessoas, só por pertencerem a géneros diferentes, receberem salários diferentes pela mesma ocupação. Acho inconcebível que as mulheres tenham sido tratadas como objetos passados de um homem (o pai) para outro (o marido), ficando sob jugo primeiro de um e depois do segundo, como propriedade destes. A autorização para conduzir, sair do país, gerir conta bancária própria, até para a hipótese remota de ganhar um prémio como a Lotaria ou Totobola, era necessária a autorização do mesmo para o pagamento e a gestão do prémio por parte da ganhadora.

 

De resto TODO E QUALQUER abuso de poder me mói as entranhas. O despotismo, o faço porque posso, se não estás satisfeit@, a porta da rua é a serventia da casa, deixam-me fora de mim.

 

Mas isso, é uma questão de justiça, não de sexismo. Acontecem a elas e a eles. Vão argumentar que acontecem mais a elas, e acredito nisso. No entanto, acho que estamos a cair num exagero em que vale tudo. E como em todos os fundamentalismos isso é bestialmente perigoso.

 

Ontem dei com esta noticia, que me deixou a olhar para o monitor sem saber o que pensar. Quando consegui, arrisquei um "onde e que isto vai parar?"

 

002.JPG

 

Ok, se a intenção é ir por aí, já podiam ter pensado nisso antes. No caso da Branca de Neve, vamos acusar o príncipe de necrofilia, porque a princesa, para todos os efeitos, estava morta e jazia num caixão de vidro quando ele a beijou...

 

E se optarmos por analisar as metáforas da Alice no País das Maravilhas? Levando, claro, em linha de conta que o autor era pedófilo e estava apaixonado pela menina para quem escreveu a história (conta-se que foram as últimas férias que Carroll passou em casa da família, já que o papá quando descobriu as intenções do autor não achou muita graça... e diz-se que este saiu desta com algumas mazelas - verdade ou mito?)

 

Vamos abolir também a Lolita do Nabokov?

 

Bora queimar livros? É que é só o que falta, bani-los, por se considerarem más influências para as meninas do Sec XXI.

 

O mundo começa a parecer-se como uma distopia à espera de acontecer.

 

NOTA: Já agora, só porque me apetece clarificar a coisa: a Bela Adormecida não é um conto da Disney: foi escrito por Charles Perrault e pelos Irmãos Grimm. E Branca de Neve é um conto de fadas de tradição oral alemã, compilado pelos Irmãos Grimm... foram, sim, ambos adaptados ao cinema por Walt Disney.

 

6 comentários

  • Imagem de perfil

    Fátima Bento 04.01.2018

    Eu sei, é a "Anatomia dos contos de fadas" - e irrita-me solenemente que ele não fale na "Alice no País das Maravilhas" (mas acho que essa por si dava um livro...)
    E sim, é tudo verdade - os Grimm era muito retorcidinhos, benzósdeus! - mas neste caso é mais uma acha para a pira das feministas. Estamos numa era de vale tudo! 
    Bem sei que é ciclico, e o que sobe desce, mas esta luta está para durar, e daqui a nada a fantasia - que é, de facto, completamente criada - é excisada do mundo onírico das nossas crianças!
    E se isso não é trágico...
  • Imagem de perfil

    Paula Rocha 05.01.2018

    Não percebo como é que o meu comentário apareceu com a imagem do minion, eu adoro-os, mas não é essa a minha imagem
  • Imagem de perfil

    Fátima Bento 05.01.2018

    Porque não te autenticaste, apareceste como anónima. Todos os anónimos aparecem como minions...
  • Imagem de perfil

    Paula Rocha 06.01.2018

    Eh!EH!Boa ainda bem que é um Minion
  • Imagem de perfil

    Fátima Bento 06.01.2018

    Eu adoro minions! 
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.