Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Óscar 2016 - contracorrente, mas estes são a minha escolha...

28.02.16 | Fátima Bento

A 24 horas da 87ª Cerimónia* de entrega da estatueta dourada mais desejada, é chegada a hora de falar um bocadinho no assunto.

Para ver a lista total de nomeados, vão aqui 

             se tiver de mencionar todos, este post não tem fim, a par com a vossa paciência...

Ora comecemos pelo Óscar para melhor filme: não os vi todos. Podia, mas não me apeteceu, não tive tempo, vontade, sei lá... vi The revenant, The martian, Mad Max: fury road e Spotlight. Destes entregaria o Óscar a Spotlight, não por ser uma excelsa obra cinematográfica,

            independentemente do facto de ser, sim, um bom filme,

mas por tudo o que envolve e acreditando que quanto mais realce for dado ao tema, mais vitimas se assumem como tal e haverá uma possibilidade

             quiçá ínfima

de se começarem a reconstruir enquanto pessoas inteiras.

Muito provavelmente ganhará The Revenant, um filme um-nadinha-épico-a-mais, em que um Iñarritú megalómano constrói uma 'pirâmide de Gizé' à volta de uma história de sobrevivência e vingança num clima inóspito e numas condições extremas.

Menção honrosa para The martian - e agradecia que alguma alminha caridosa me explicasse o porquê de MadMax: fury road fazer parte do lote. Terá características a ir a algumas categorias, mas NUNCA de melhor filme.

Passando a melhor ator:

Das minhas mãos seguia direitinho para as de Michael Fassbender pelo seu desempenho em Steve Jobs. Gosto de desempenhos pontuados pela contenção, e Fassbender é mestre na arte de descobrir a medida exata da nesga por onde o personagem se deve manifestar.

Brian Cranston merece uma vénia como Dalton Trumbo, mas claro que o Óscar vai

            com toda a certeza e maquina de marketing

para DiCaprio. E é, com certeza, merecidíssimo.

E agora, melhor atriz: só vi Joy, e gosto muito do desempenho da Jennifer Lawrence. De resto, parece que Brie Lawrence, por Room vai lá, embora eu não ache um desempenho extraordinário... 

             quero ver esse amanhã, se conseguir.

E agora os atores secundários: dava-o a Mark Ruffalo - Spotlight - sem hesitar. No entanto, é capaz de ser o ano do Stalone - Creed. É merecido pela carreira, e é seu melhor papel, tanto quanto me parece.

Quanto a atriz secundária, para mim, a Kate Winslet - Steve Jobs - já ganhou, mas parece que a Alicia Vikander - The danish girl - tem um desempenho a ter em conta.

Melhor realizador, eh pah, estou de tal maneira com o Iñarritu pelos cabelos, que, não podendo comparar os outros, estou por tudo... podem dar ao George Miller pelo Mad Max: fury road, tanto me dá. Eu dava ao Danny Boyle, mas este não foi nomeado...

Por isso, e porque gostos não se discutem, estas são as minhas escolhas para os Óscares 2016:

As minhas escolhas.jpg 

Amanhã, em direto na pagina do blogue no Facebook estarei a acompanhar, e quem quiser pode juntar-se a mim, e podemos tirar dúvidas. Mas não tenho grandes esperanças; tirando a Winslet e eventualmente o Spotlight, acho que acerto mais nas previsões que nos meus favoritos.

Hélas...

 

*(pelas minhas contas...)