Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

... e 'mái nada!

... e 'mái nada!

Rocketman - o (grande) filme

elton.jpg

 

Podia ser mauzinho. Muito facilmente, cheio de clichés, lavadinho com lixívia, polindo a imagem do cantautor.

 

Podia.

 

Mas revelou-se um daqueles filmes que não esquecemos e que faz uma abordagem diferente a classica biopic. 

 

Gosto de filmes que me façam sentir, e este, deixou-me dois dias agarrada. O filme é mesmo um musical, mas isso torna-se secundário - embora seja obrigatória uma grande vénia a Taron Egerton, que está, no mínimo, soberbo.

 

O filme é terno, cria uma empatia com Elton John que extrapola do écran. Nunca mais vou olhar para ele como antes de ver o filme. Não que lhe ligasse muito, gosto das canções que toda a gente conhece e é da sua autoria a banda sonora d'O Rei Leão da Disney. Isto é a sua lendária coleção de óculos era fundamentalmente o que sabia a seu respeito... esta mania que temos de achar que os ricos e famosos são felizes e/ou devassos, sem quaisquer razão que o justifique, é um conceito cilindrado na película.

 

É preciso sementes para germinar o fabuloso, o angustiante, o bom e o decadente (já lá dizia a outra que nothing comes from nothing)

 

Elton John, sou tua fã.

 

rocketman-taron-egerton.jpg

 

1 comentário

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.