Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Se querem saber, eu conto

22.05.14 | Fátima Bento

Maio começou como um mês-centrifugadora-aspirador. Daqueles em que acontece de tudo a uma velocidade estonteante.

E depois a centrifugadora avaria.

E dás por ti assim num fundo escuro, em que o chão de rocha se sente como se fora de penas e só pensas deixem-me ficar aqui. Sempre.

E depois vem uma mão e puxa-te para cima. E com ajuda, o mundo recomeça a mexer, devagar, e às tantas entendes.

Entendes que não tens de o que não consegues. E relaxas, e vais na corrente do que consegues, devagar, alternas entre o quase nada dos primeiros dias, e começas aos poucos a fazer um pouco mais. E ao computador à direita e ao livro à esquerda começam a juntar-se mais tarefas que vais desempenhando sem ansiedades nem pressas, mas que chegam. Chegam para que nada descarrile, principalmente tu.

Junho é O mês. O mês das mudanças, preparação que vais construindo devagar, tijolo a tijolo. 

Junho é o mês.

Já está mais que na hora - e vai ser tão bom :)

2 comentários

Comentar post