Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

22
Mai14

Se querem saber, eu conto

Fátima Bento

Maio começou como um mês-centrifugadora-aspirador. Daqueles em que acontece de tudo a uma velocidade estonteante.

E depois a centrifugadora avaria.

E dás por ti assim num fundo escuro, em que o chão de rocha se sente como se fora de penas e só pensas deixem-me ficar aqui. Sempre.

E depois vem uma mão e puxa-te para cima. E com ajuda, o mundo recomeça a mexer, devagar, e às tantas entendes.

Entendes que não tens de o que não consegues. E relaxas, e vais na corrente do que consegues, devagar, alternas entre o quase nada dos primeiros dias, e começas aos poucos a fazer um pouco mais. E ao computador à direita e ao livro à esquerda começam a juntar-se mais tarefas que vais desempenhando sem ansiedades nem pressas, mas que chegam. Chegam para que nada descarrile, principalmente tu.

Junho é O mês. O mês das mudanças, preparação que vais construindo devagar, tijolo a tijolo. 

Junho é o mês.

Já está mais que na hora - e vai ser tão bom :)

27
Mar14

Hoje, acordei.

Fátima Bento

Hoje a cama tornou-se incómoda a horas nada habituais. Virei-me, pus-me em todas as posições... o pensamento ia-me dando cotoveladas e eu ia-o empurrando 'para lá'.

Até que desisti.

[Não sei se conhecem aquela sensação de passar um dia inteirinho com uma roupa dois tamanhos abaixo. Aquela sensação em que mexer-nos é penoso, e levantar os braços quase impossível... presumo que seja assim que, às tantas, aquela que foi lagarta se sente dento da crisálida. E é nessa altura que começa a baloiçar-se, e a notar que necessita de fazer cada vez movimentos mais amplos por forma a poder respirar decentemente].

Hoje sinto-me assim.

Sinto que o casulo já está a começar a apodrecer, e se não pontapeio com força para todos os lados, ainda me arrisco a ficar lá dentro de vez, a começar a mirrar as asas sem nunca as ter aberto. Sem nunca sequer ter adivinhado a sua dimensão.

Hoje acordei.

Acordei e decidi que já chega. Já chega de coitadices, já chega de desculpas e de chutar para canto.

Hoje acordei e decidi que é hoje, não amanhã nem depois. 

É hoje porque já chega.

E saí da cama, e vou começar a fazer coisas cedo, porque o dia tem só 24 horas. E 24 horas não é assim tanto tempo, embora hajam dias em que o desejo de as encurtar para (menos de) metade me tenha imobilizado. O que não interessa nada, porque já passou.

{Hoje é o dia de sacudir a poeira dos dias parados. De abrir as janelas e arejar a casa}

Hoje é dia de pontapear, se tiver doer que doa, mas o casulo abre hoje.

Porque TEM DE SER HOJE.

15
Mar14

Fiquem bem e tenham um super fim-de semana.

Fátima Bento

... e é que tudo acontece por uma razão, e não acredito em exceções, da mesma maneira que não acredito em coincidências - e como já disse há uns quantos posts atrás, não acredito em muita coisa...

A todos, ninguém consegue escapar, na vida acontecem coisas que nos doem. Algumas são incontornáveis, outras ajudam-nos a crescer, outras ainda mostram-nos qual é o nosso lugar. Todas eles são para ficarmos gratos, mesmo que doam. Mesmo que doam a sério.

Hoje não quero escrever. Vou só pôr um pin, e tenham todos um bom fim de semana. B'jinhos e ate segunda, se não houver nada em contrário :)

13
Mar14

Dream

Fátima Bento

Senti uma coisa sobre a zona-da-anca-ao-sovaco, e pensei, bolas, já não basta estar aqui toda encolhida dentro do carrinho só faltava esta parva me saltar para cima.

E acordei.

Estava na minha cama, com a Mia num dos seus lugares de eleição (quando estou de lado, para o outro lado que não o do ó-ó de miminho, a minha direita), e sonhava que andava no Continente às compras, só que desta vez dentro do carrinho, como se fosse um item, um comestível, um descartável, uma coisa que é necessária mas consumível.

Voltei a adormecer.

Mas quando acordei continuei a pensar no raio do sonho e no ele quer, com toda a certeza, dizer.

Não vou pensar nisso agora, mas sei que ele se vai andar a passear pelo ' back of my mind' e quando resolver voltar a ele vou encontrar a resposta.

Juro que foi perturbador - mas só Q.B, que estes sonhos têm a vantagem de nos revelar coisas escondidas... e que têm de ser observadas...

11
Mar14

E se um dia olhares para o espelho e não reconheceres o que está por detrás do reflexo?

Fátima Bento

Não sei se vos acontece com frequência ou não, mas a mim, às vezes devagarinho, outras vezes se chofre, umas vezes em letras pequenas, outras num billboard de Picadilly Circus, ou de Times Square, aparece-me a frase

'Esta não é quem eu era para ser'

e essa frase dói. Dói como o raio. Ainda não percebi se o meu corpo o faz de propósito, mas eu ando assim bem dispostita, e a levar a vidinha tão bem quanto possível e de repente

'Esta não é quem eu era para ser'

e fico triste e vazia, e a sentir-me com as voltas trocadas, o chão foge e eu lembro-me de que tive sonhos e esperanças e que acreditei que as coisas iam ser... e agora dou por mim tantas vezes a não acreditar em nada. E sinto-me culpada porque

'Esta não é quem eu era para ser'

é responsabilidade minha, se não sou o que deveria ter sido, podia ser outra coisa que não deixaria de ser também alguém que não era para ser, para passar a ser outra, mas que hipoteticamente não me deixaria preso na garganta este pássaro de asas gigantescas, abertas, aflito para sair, que me deixa quase sem ar, mas que por muito que eu abra a boca, não sai de lá.

Às tantas cansa-se, e sossega, mete-se num cantinho, e cabeça debaixo das asas fechadas, e deixa-me também recuperar o fôlego e contar-me histórias em que sou uma mulher satisfeita 'QB' com a vida que lhe foi acontecendo, e deixa-me esboçar um sorriso, e fechar os olhos quando estou ao sol. E enquanto não acorda eu tento esquecer que

'Esta não é quem eu era para ser'

seja lá isso, "quem eu era para ser", o que for. Se é que tal coisa existe, porque ninguém é o que quer que seja de antemão. A vida faz-se, constrói-se, e eu terei feito as melhores omeletas do mundo com os ovos que me couberam. E olhando para trás, para os passos dados e o caminho percorrido, parece-me bem, assim a frio, que

'ESTA É A ÚNICA QUE EU PODERIA SER'

Só não me consigo desculpar, perdoar, entender, ter perdido o acesso a sonhar...

{Tenho um longo caminho a percorrer, a olhar para dentro. 

Assim, dona Fátima Bento, não vamos lá. Ou por outra, até vamos mas esse pássaro vai continuar a arranhar a tua garganta com as pontas das asas de cada vez que acordar...
Já vai sendo tempo de fazer as pazes com quem so
u de facto, e com o que me trouxe aqui}

Sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

...porque outubro é quando quisermos...

mini.JPG

 

Pesquisar

A ler agora

deveraux.png

 

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Sigam-me aqui:

Bloglovin.JPG

 

Instagramem-me:

Aqui e agora