Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

17
Set18

Disto de ter um blogue - manifesto

Fátima Bento

computer-electronics-hands-374768.jpg

 

Nesta senda de destralhar coisas que me esgotam, me cansam e não fazem falta, tive também de olhar para este projeto. Há quase catorze anos que escrevo aqui no sapo, e o que me tem feito correr ao longo deste tempo tem mudado. No inicio precisava de ser lida, bem como de sentir que existiam pessoas desse lado - as que liam o que eu ia escrevendo. Foram uns anos pautados pela solidão e pela insegurança gerada pela falta de validação: os meus filhos eram pequenos, e a minha vida era do tamanho de uma ervilha. Tinha começado a escrever num site americano, mas queria escrever na minha língua e no meu país...

 

Assim nasceu o Diário de uma "dona de casa" à beira de um colapso, mais tarde Diário de uma dona de casa 2.0. Relendo alguns posts ao calhas do seu primeiro ano, vejo que o que escrevia oscilava entre o sombrio e uns posts com um pouco de humor, zero edição, imagens coladas com cuspo... mas precisava da minha janela, e o blogue era isso mesmo. 

 

Com o passar do tempo - leia-se dos anos - cheguei, há cinco anos atrás, a fazer posts em vídeo, quando o meu pai estava aqui em casa, porque não tinha tempo para escrever, colar imagem, editar tudo bonitinho... e o resultado não foi dos melhores. Se podia privatizar aqueles vídeos? Podia, mas isso era negar um pouco da minha vida. Aqueles meses foram um caos total, em que as noites eram mesmo muito mal dormidas e eu andava com o ar com que gravei. E de edição de vídeo não sabia nada - o que não mudou muito, sei o básico dos básicos do movie maker, mas também não preciso de mais, já que não tenho intenção de me transformar em youtuber (pausa para rir até doer a barriga)!

 

Depois do pai falecer, pari o Porque Eu Posso em que vos escrevo (em pleno processo de luto, que se manteve por pouco mais de um ano). Nota-se um cuidado maior em rodear os dias cinzentos, sem os evitar, mas sem cair em dias seguidos de mimimis, que com o passar do tempo se materializou na ausência de posts em dia não... a necessidade de validação foi seguindo a par dos posts que se sucediam, porque, como digo neste post, logo no primeiro mês, a minha vida continuava a correr em slow motion, e eu sem sentir capacidade para mudar as coisas...

 

Entretanto passaram mais de quatro anos. Comecei a fazer terapia, o que me revolucionou a vida, a perceção desta e a capacidade de a fazer avançar. E se a abordagem ao blogue mudou - passei a ser mais regular, mais terra a terra, deixei de "encriptar" alguns posts mais pessoais - eu também sou uma pessoa diferente. E em agosto parei de vir aqui com regularidade, entrei em introspeção. Estava em 4º lugar no Blogs Portugal (categoria pessoal) e tinha uma média diária de visualizações acima das duas centenas. Mas não era isso... não sabendo o que queria do blogue, afastei-me o suficiente para pôr tudo em perspetiva, e em boa hora o fiz.

 

E cheguei a algumas conclusões.

 

Neste momento escrevo principalmente porque a interação entre bloggers aqui no sapo é fantástica, animadora e emocionalmente (mais que) satisfatória. Porque fiz amizades, conheci pessoas fantásticas (também me dececionei, mas quem nunca? Só quem não arrisca não se encontra, de vez em quando, a olhar para as mãos...!), e vale tão a pena continuar este projeto! Porque se vi que não sou peça única em tantas coisas, sei que há quem me leia que sente o mesmo... e vou continuar por aqui.

 

Sem sucumbir à tirania dos números, que são apenas isso: números. Por trás de cada um encontra-se alguém que já  conhece ou vem conhecer, e ao lado da porta de empurrar/puxar, há - e vai haver sempre - uma outra, rotativa. Há pessoas que não voltam. Há pessoas que desistem de continuar a vir até aqui - e tudo bem, não sou só eu e a minha vida que mudamos, as coisas são como são! E depois existem aquelas pessoas que voltam porque já existe uma dinâmica de entreajuda emocional, e acabamos mesmo por gostar uns dos outros (não é? digam-me se estou errada!).

 

Por isso tudo, podem contar comigo deste lado, com regularidade. 

 

Espero continuar a contar com vocês. Posso, não posso?

 

24
Ago18

(Nem tudo) São rosas, senhor!

Fátima Bento

Ando desaparecida, e penso que a explicação lógica seja está de férias

 

Pois que não, tenho estado com uma valente crise depressiva; 2018 tem sido muito difícil em tantas vertentes, e este ano nem nas férias conseguimos relaxar - os dois, não fui só eu! Voltámos mais cedo, e com o arrastar dos dias dei comigo no fundo do poço.

 

Pois sim que já o conheço bem, e sei que o caminho é só para cima - no entanto há aquela vontade masoquista (ou de auto preservação?), de ficar lá no fundo, deitada de costas, a deixar o dia suceder-se à noite no buraco cá no alto. Mas um dia a gente começa a trepar e sai - ou pelo menos põe a cabeça de fora.

 

Entretanto, deitada com as mãos atrás da cabeça a ver as nuvens que passam naquele recorte redondo de azul do céu, penso, repenso, ponho muita coisa em perspetiva. Entre tanta coisa, este cantinho; continuo, não, faço outro, deixo-me destas lides (no can do bucaroo!)? Crio rubricas semanais, novas, para não me perder em meio aos meus pensamentos caóticos...está tudo em aberto. E claro que ainda me não esqueci das BIG 5-0, as cinquenta perguntas que me fizeram e que VOU responder - vá, concordem comigo, ao fazer 51 consigo muito melhor responder a perguntas como - como é ter 50 anos?, uma vez que já levo um ano deles em cima!

 

Portanto este tem sido um período que mistura angústias com questões de maior e somenos importância. A amálgama de pessoa que para aqui vai, minha gente! Mas o caminho faz-se andando, e qualquer dia a cabeça espreita do buraco - e o resto  sai em seguida. Porque não pode ser de outra maneira.

 

04e107dee3da94dc5ef59609d2bb5d4a.jpg

 (via)

04
Ago18

Informações gerais sobre o blogue em agosto

Fátima Bento

Yup, estou mesmo a ir de férias. E como sou uma rapariga que vive no momento (), não vou deixar nada programado aqui na xafarica, esta semana que se aproxima vai ser uma rebaldaria.

 

(pronto, há um post que estou a pensar escrever, e que agendarei SE o fizer... mas está difícil, que os serviços mínimos estão a ser cumpridos mal e porcamente)

 

Tudo isto para dizer que a partir da próxima terça feira (provavelmente já de segunda, que tenho o dia a transbordar de pequenas coisas, começando com uma visita à vet e terminando numa reunião de condomínio), acabam-se os posts editados, tudo o que escrever será no telemóvel (levo tablet, mas não me ajeito), e a edição, em parte não é fazível, e na outra parte é chata de fazer... itálico e bold? Atão não? Justificação? ah, pois...

 

Tenciono pôr imagens, e/ou fotos, mas não garanto que saiam centradas - no post que escrevi há dois dias quando estava á espera do Rocinante julguei que centrara a imagem, e quando cheguei ao pc estava alinhada à esquerda - pelo que, tenham paciência! Quando voltar, edito tudo - não é defeito, é feitio, e vou querer vê-lo justificado e com as imagens centradas - já os bold e os itálicos duvido que os ponha... hajam aspas e maiúsculas!

 

De resto, passem no Instagram, que eu vou inclusive fazer stories - diverte e tenho tempo, a menos que não me apeteça, o que pode sempre acontecer! - e vou ali colocar fotos de pinheiros, de amoras, da piscina... assim mais ou menos como no ano passado, só que diferente...

 

E pronto, é isto. Estou em contagem decrescente e em pulgas! Yeah!!!!

 

férias.JPG

 

25
Out17

Um blogue a morrer e outro que se recusa a tal...

Fátima Bento

Estas estatísticas remontam a hoje, 25 de Outubro, 18:00h (aproximadamente)

 

porqueeuposso hoje.JPG

... e 

dona de casa hoje.JPG

 

Portanto, posso com isto chegar à conclusão de que  o porque eu posso está a morrer e o Dona de casa 2.0 vivinho e de saúde? Sendo que o útimo post - que direcionava os leitores para aqui - foi escrito em 23 de fevereiro de 2014, e o último deste data de 22 de outubro de 2017... ao que tudo indica ando a fazer qualquer coisa mal e não percebo o quê... acho que me vou mas é dedicar à pesca... 

 

pescar.JPG

 

Alguma sugestão de quem ainda tem passado por aqui?

Agradecida, a sério...

04
Abr17

Desculpem qualquer coisinha...

Fátima Bento

Ando a fintar o blogue, o Instagram e mais as outras redes sociais sociais todas. Quando fiquei melhor (e depois vieram outros abalos, que de comuns já se disfarçam do que podem e me fizeram sentir doente outra vez - mas só uma noite, que na manhã seguinte chutei para canto) reparei que a mina vida está transbordante. Às vezes de pessoas, outras de momentos, e essa perceção foi tão positiva! E de repente, o que me fazia correr teclas fora, o que me fazia clicar no disparo da máquina fotográfica do telefone deixou de ter (tanta) importância.

 

Não sendo nada de pessoal em relação a quem aqui vem, a quem procurou updates - DE TODO! , a verdade é que necessitei de tempo para passear "cá por dentro" e descobrir o que mudou nas últimas semanas. Do tanto que mudei, e em concomitância, todo o resto que se alterou, a começar com a forma como olhava e interpretava algumas das coisas que compõem o meu um-dia-atrás-do-outro. E das flores com que descobri ser possível alegrá-los.

 

Ainda sinto que necessito de mais tempo, mas vou tentar passar por aqui todos os dias, porque vocês merecem. É horrível desaparecer e não dizer nada.

 

Antes de ir por agora, só uma coisa: não foi a minha vida que mudou: foi a forma como a olho... e sentindo isso na pele, devo dizer que os clichés a respeito, embora lugares comuns, são verdadeiros.

 

Bacci, e I'll be back!

 

cdf76da1294bc8eeb1c693b8768dbd21.jpg

 

01
Jan17

Estou (sem palavras)

Fátima Bento

E diz o Victor: tu nunca ficas sem palavras!

 

Recebo o Bloglovin daily digest. Acabei de abrir o email e tenho dois posts destacados. Juntamente com o Às nove no meu blogue, o Not so fast, A Beautifull Mess, o Coveteur, o Dolce Far Niente.

 

Volto a repisar o título do post.

 

Sou um grão de areia numa praia (muito!) grande, mas estou visivel!

 

Sem Título.jpg

 

Repito mais uma vez: estou sem palavras...

 

14
Abr16

Perdi-me.

Fátima Bento

Entre um zig e um zag, perdi-me. Na volta, troquei um pelo outro, ou se calhar foi outra coisa e nem me lembro:

ainda ontem estando sentadinha na poltrona da casa de banho,

olhei para o lado e estava a Piccolina a beber água numa verdadeira piscina - como é que não se esbardalhou no fundo, é um mistério mais misterioso que o de Oak Island - e eu olha! quem aqui está! quando tinha tapado o ralo do lavatório, aberto a torneira, dito espera e vai agora, como faço sempre (aposto que foi assim, porque é sempre) e não me lembro de nada.

Zip.

Nothing.

Mas dizia eu que me perdi.

Há 11 anos atrás a coisa - sendo a coisa, a blogosfera - era mais pequena, e era mais fácil ter carradões de subscritores, paletes de comentários, e tutti e tutti. E eu escrevia que me fartava: sobre tudo e sobre nada. Sabem aquela coisa de ir na rua e 'isto dava um excelente tema para um post', e puxar do talão do supermercado e mais do lápis dos olhos e escrever uma ou duas palavras que me fizessem lembrar quando chegasse a casa.

ddc.png

Os telemóveis não tinham câmaras e os primeiros a ter tinham preços bestiais de caros - então ia ao google imagens, usava o falecido Picnic do Picasa (atual Picmonkey) e editava-as. Às vezes socorria-me do Paint, mas irritava-me. Ah, e como sou muito preguiçosa nunca quis aprender a mexer no Photoshop (acho que sou a única cá em casa que não o sabe usar), mas foi mais porque nunca precisei, tudo o que precisei para enriquecer o blogue, aprendi, intuí, depreendi.

E depois a blogosfera cresceu, e o pessoal profissionalizou o hobby (e aqui o profissionalizou é uma pequena provocação, que não assim assim tantas as bloggers profissionais, cá):

- começaram a tirar workshops de fotografia, a comprar câmaras-tipo-deixa-me-apanhar-a-gotinha-de-suor-do-queixo-do-Cristiano-estando-eu-do-outro-lado-do-estádio;

- surgiram youtubers, que compraram câmaras de captação de imagem em movimento (também conhecidas por "de filmar") e começaram a fazer tutoriais, ou a botar discurso em vez de o escreverem*;

- e depois ligaram-se às redes sociais TODAS, e vai de atualizar o FB, o Instagram (de preferência com pics diferentes), e a tweetar coisas giras que dêem curiosidade a vir ao blogue, e pintrestizaram-se (o que eu gosto do pintrest!) e mais um não sei quantas redes, que já lhes perdi a conta, e não há semana em que alguém não me convide para duas ou três novas (em média).

E eu perdi-me.

Tenho a pagina no Facebook [quase a promover um concurso novo, que os 657 (salvo erro) seguidores não me chegam],

pepfb.png

tenho a pagina pessooal do instagram (grande salganhada, mas eu sou só uma, embora devesse ter duas contas, bem sei),

insta.png

a do twitter serve para partilhar posts - como a do google+, de resto, pelo que nem contam - e a do pintrest é o meu guilty pleasure: perco a noção do tempo...

pint.png

Em meio a isto tudo, 11 anos são mesmo muito tempo, e a gente cresce, nem sempre para melhor, e os temas começam a ser analisados, e de tão analisados, um dois, três passou o tempo! e o que era oportuno passou a ser noticia de ontem...

Deixei de escrever no blogue como uma coisa divertida, para partilhar disparates e parvoíces que fazem rir, e comecei a analisar livros e filmes, quando acho que devo, quando tenho estado de espírito para tal, quando o filme merece um elogio, porque continuo a não gostar de dizer mal.

E a abordar assuntos atuais que me dão volta.

Comecei a verificar a ortografia, as gralhas dos primeiros posts do diário de uma dona de casa (uau, continua a ser o primeiro resultado do google!) agora só se encontram por lá, desandei a polir cada post como se fosse uma coisa para publicar em livro, e o que me divertia passou a ser... um peso.

E perdi-me.

Será que consigo descobrir um nicho novo onde me insira, ou melhor ainda, criar um canto que me faça ter gozo outra vez em blogging?

Wish so...

 

{é que nem é por nada mas estou mesmo a pecisar de uma paixão novinha em folha}

e1c9bd7c5a6d17f22402ff85f2df772d.jpg

* coisa que me deu muito jeito quando o meu pai esteve comigo, porque comunicar, só falando...

15
Fev16

PREVIEW - A semana de 15 a 19 de Fevereiro em posts

Fátima Bento

week 15.19 final.jpg

Legenda:

1. 12 citações que gosto. Muito.

2.  Zen: Filosofia Kaizen;

3. Lar doce lar: 5 formas de facilitar manter uma casa limpa;

4 Beleza: esponja Konjac - a oitava maravilha?

5. Cultura : Steve Jobs, de Danny Boyle;

Cada post corresponde a um dia da semana, sendo a ordem porque estão aqui apresentados, aleatória - o que espero corrigir em breve, de preferência já na próxima semana.

Para além destes posts, poderão surgir outros, igualmente com interesse (maior ou menor).

Vão passando por cá, que as novidades continuarão a surgir...

20
Jan16

Devia, pois devia.

Fátima Bento

Devia escrever um post hoje.

Devia responder aos comentários tão queridos do post oh pahhhh... , e que o sapo destacou (obrigado ) - prometo que respondo em breve...

Devia já estar no Chiado a comer um belo bife - mas estou sem vontade nenhuma de sair de casa, coisa que mais trinta minutos menos trinta minutos vai ter mesmo de ser.

Devia dar (porque não?) um pulinho ao inferno - i.e. à Primark - e comer um belo bife no Colombo. 

Devia ir à Nespresso comprar umas quantas sleeves, antes de me ver em desespero de causa (tanto o Colombo como o Chiado cumprem o errand)

Pois devia.

Entretanto estou no sofá a pensar no que hei-de vestir (seria mais produtivo fazê-lo no quarto, em frente ao roupeiro, digo eu), a fazer uma lista mental das coisas a fazer antes de sair: aplicar o protetor solar com cor, matificar as raízes do cabelo (oleosas que estão, estando o resto normal a seco). Já pus os óculos de ver, o power bank, os óculos de sol e o telemóvel dentro da carteira - não me posso esquecer dos auriculares! - e tenho de ir desligar o Kobo do carregador (a ver se sobreviveu a uma carga de bateria de mais horas que juízo da dona) e juntá-lo ao restante conteúdo. Ah, e um pacotinho de bolachas de água e sal, para o caso de me dar a fome quando estiver de regresso ao final do dia.

Bem vistas as coisas, pelo menos uma coisa fiz: um post. Assim a modos "toma-lá-e-não-digas-que-vais-daqui", mas, sim senhor, um post.

E agora, já que consegui uma, vou riscar os outros devia da lista, um a um, e bazar.

Até logo, gente!

polaroid.jpg

29
Abr15

Fora de serviço - volte amanhã, ou isso...

Fátima Bento

NoVacancy.jpg

 

Aqueles sinais que se penduram nas maçanetas das portas, filhos, netos dos "Do Not Disturb" sabem? E que agora dizem o que calha.

Não.

Um sinal em neon, pisca-pisca em cores berrantes, menos Las Vegas e mais Route 66, motel de beira da estrada '(no)vacancy' num curto circuito sonoro.

Isso.

Hoje este blogue tem isso aos meus olhos, e a indicação é "keep away", e mantém-te longe o mais possivel, não escrevas, nem sequer penses junto do pc.

Acho que todos temos dias assim, em que passar para palavras o que sentimos é tão arriscado que as teclas bem poderiam dar uma pequena descarga eletrica que nos deixasse as falanges dormentes.

Uma vez que tal não acontece, vou continuar a visualisar o sinal de neon. Do meu tamanho.

Sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

...porque outubro é quando quisermos...

mini.JPG

 

Pesquisar

A ler agora

pet.JPG

 

... e também

xmas book.JPG

 

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Sigam-me aqui:

Bloglovin.JPG

 

Instagramem-me:

Aqui e agora