Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

11
Dez16

Calendário do Advento #11 - Porque que os livros são a melhor prenda que pode oferecer*

Fátima Bento

2e94a52374602d8ff975cc64da37e5d2.jpg

  1. Os livros são mais fáceis de embrulhar que bolas de futebol ou cestos de fruta;

  2. Os livros não se partem;

  3. Quando acabas um livro ele não fivca vazio, a verdade é que está cheio!

  4. Não é necessário colocar pilhas;

  5. Os livros não fazem ruídos irritantes que assustam os avós e os animais de estimação;

  6. Vem em tamanho único [que serve a todos, independentemente do tamanho de cada um];

  7. Não é preciso lavar, passar a ferro, nem está sujeito a qualquer tipo de manutenção;

  8. Os livros não se gastam;

  9. Há um livro para cada um pessoa, até para tios que só lêem histórias de detectives passadas no Oeste pós moderno

  10. Oferecer um livro mostra o quanto conheces e e respeitas a pessoa a quem ofereces.

 

*John Grisham, Dezembro de 2016

(aqui)

 

 

07
Dez16

Calendário do advento #7 - Uma surpresa por dia nem sabe o bem que lhe fazia!...

Fátima Bento

Há precisamente uma semana, a nossa janelinha escondia musica atrás, um pop tão bom!

 

E esta semana, será musica? 

 

 

Já viram que sim, mas ESCUTEM: vale mesmo a pena!

 

Spoil: não é pop...

 

 

(ocorreu um erro... este post devia ter sido publicado mais cedo... lamento)

06
Dez16

Calendário do Advento #6 - Uma surpresa por dia nem sabe o bem que lhe fazia!

Fátima Bento

Santa.png

 

Escrevam uma carta ao pai Natal! 

 

Convenhamos, o que têm a perder????

- E deixem o link nos comentários que eu quero ler

(quem não tem blogue, se preferir, pode deixar lá a missiva inteira, que eu gosto de ler cada letra do que escrevem!)

 

Querem ver?

 

Querido Pai Natal:

 

Não te vou dizer que fui uma menina bonita e me portei bem o ano todo, porque isso seria faltar à verdade: mesmo quando achamos que estamos a fazer tudo direitinho e a pintar dentro da linha, ele é cada calinada de bradar aos céus... mas tu até sabes disso, não sabes?

 

Também não te vou dizer que este ano foi do camandro, porque são todos, tanto positiva como negativamente. Demasiados ícones passaram para o outro lado, o que nos deixou triste, mas dois deles deixaram-nos obras mesmo na recta final, para nos amaciar a despedida...

 

Ou seja, no que diz respeito a 2016, a questão fundamental é por que ângulo queremos olhar para a coisa - aliás como todos os outros anos da nossa vida. 

 

Mas adiante. Diz que estas coisa das cartas são para pedir presentes mas juro a pés juntos que não tenho nada para pedir. Sério. Este ano já recebi mais coisas boas de que a minha conta, e o que queria mesmo,mesmo... fui e comprei. O melhor presente que recebi foi um post it, vê lá tu bem! Que tenho de mandar plastificar e colocar numa moldura na mesa de cabeceira, mal termine o "projeto quarto", que virá logo a seguir ao "projeto escritório", que se seguirá ao "projeto cozinha", que está a emparelhar com o "projeto despensa". 

 

Lá para 2017, portanto.

 

O que eu queria mesmo, mesmo, é que a caixa de chumbo preto que trago no peito deixasse de pesar como uma bigorna e quase me impedisse de respirar às vezes. Mas isso já vem acontecendo, vou sentindo o peso aliviado mais amiúde, e os olhos só ardem e picam de quando em vez e só entornam cada vez mais espaçadamente. Não há nada que o tempo não nos dê força para enfrentar, pelos vistos.

 

Por isso, olha, o que eu quero mesmo, mesmo é, daqui a um ano estar a dizer-te que 2017 foi um ano de consolidação de todos os abanões que 2016 deu e de todas as decisões que ajudou/obrigou a tomar.

 

De resto, olha, na noite de 24, se aqui passares, não precisas de trazer nada, mas eu deixo-te um brandy ali no tapete da entrada. Afinal, tu precisas de combustível, e ao fim de 49 anos, já vai sendo altura de eu retribuir, ainda que seja só com uma pomada da boa...

 

Beijos grandes e um bom trabalho!

- As aspas foi só para ficar mais bonito.

- Mas isso não é para citações?

- É

- Então porque é que puseste aspas se te estás a citar a ti?

- Ora! Porque eu posso (eheheheh)

 

05
Dez16

Calendário do Advento #5 - Uma surpresa por dia nem sabe o bem que lhe fazia!

Fátima Bento

Para hoje, janelinha 5, vamos importar uma tradição? Os ingleses também a fazem, acho que os franceses igualmente, mas nós... bom, eu fui-me inspirar nos suecos, não se importam, pois não?

Então, fiz batota. Assim, ó:

 

Ikea1.jpg

 

 

Comprei a casinha de gengibre prontinha a montar!!!!!!!

 

E é suposto que fique assim, ó:

 

ikea2.jpg

Tássemêmavernãotasse?

 

Eu depois mostro... se tiver coragem...

 

04
Dez16

Calendário do Advento #4 - Uma história de amor e redenção

Fátima Bento

sch-supp3-Rockwell3.jpg

(ilustração de Norman Rockwell)

 

Jean Thompson colocou-se em frente à sua turma do terceiro ano do Ensino Básico no primeiro dia de aulas, no Outono, e contou uma mentira. Tal como a maior parte dos professores, ela olhou para os alunos e disse que gostava de todos do mesmo modo e que os trataria igualmente. E isso era impossível, porque ali à sua frente, esparramado na cadeira na terceira fila, estava um rapazinho chamado Teddy Stoddard.

 

A professora tinha observado Teddy no ano anterior e tinha-se apercebido que ele não brincava com as outras crianças, que as suas roupas eram descuidadas, e que ele estava, quase em permanência, a precisar de um banho. E Teddy era desagradável.

 

A situação chegara a um ponto nos últimos meses, em que ela tirava realmente prazer em corrigir os seus trabalhos com um marcador vermelho de ponta grossa, fazendo espessos X's e depois classificando com o maior MAU possível, no canto superior direito da folha. Porque Teddy era uma criança trombuda mais ninguém parecia, igualmente, gostar dele.

 

Na escola onde Mrs Thompson ensinava, era obrigatório que o processo de cada aluno fosse revisto, e ela pôs o de Teddy no fundo da pilha. Quando o abriu, teve uma surpresa. A professora do primeiro ano da pré primária tinha escrito "Teddy é um menino inteligente, curioso, de gargalhada fácil(...) Faz os trabalhos com empenho e tem boas maneiras... é uma alegria tê-lo por perto."

 

A professora do segundo ano acrescentava "Teddy é um excelente aluno, todos os colegas gostam dele, mas anda preocupado devido à doença da mãe ter entrado em fase terminal, pelo que a vida em casa deve ser bastante difícil."

 

A sua professora do primeiro ano do EB escrevera "Teddy continua a trabalhar com afinco, mas a morte da mãe abalou-o. Ele tenta dar o seu melhor, mas o pai não demonstra grande interesse, e a sua vida em casa vai afetá-lo em breve, se não for feito algo para o prevenir."

 

A professora do segundo ano do EB era sucinta: "Teddy é fechado e não demonstra interesse pela escola. Não tem muitos amigos, e adormece por vezes durante as aulas. Chega atrasado e pode vir a tornar-se um problema."

 

Nesta altura, Mrs Thompson apercebera-se já da dimensão do problema, mas o Natal aproximava-se rapidamente. Não podia fazer mais nada, com a organização da peça da escola e tudo. Até que chegou o último dia de aulas, e ela foi obrigada a voltar a concentrar-se em Teddy Stoddard.

 

Os alunos trouxeram-lhe presentes, todos em embrulhos bonitos, com grandes laços e papel brilhante, à exceção de Teddy, cujo presente tinha sido embrulhado desajeitadamente num saco de compras de papel cortado à tesourada. A professora abriu-o a custo, em meio a todas as outras prendas.

 

Algumas crianças começaram a rir, quando viram que continha uma pulseira de cristais à qual faltavam algumas pedras, e um frasco que continha um quarto de perfume. Ela abafou o riso das outras crianças ao enaltecer a beleza da pulseira, colocando-a num pulso, e aplicando umas borrifadelas de perfume no outro. Teddy manteve-se atrás dela o tempo suficiente para dizer "Mrs Stoddard, hoje a senhora cheira mesmo como a minha mãe cheirava."

 

Teddy.jpg

(via googleimagens) 

 

Depois das crianças saírem, a professora chorou durante uma boa hora. Nesse dia ela desistiu de apenas explicar como ler, escrever, contar. Ao invés disso, ela decidiu começar a ensinar crianças. E passou a dar especial atenção aquele que todos chamavam Teddy.

 

À medida que foi trabalhando com ele, a sua mente como que voltou à vida. Quanto mais o encorajava, mais rápida era a sua resposta. Nos dias de testes importantes, ela recordava a agua de colónia. No final do ano, ele tinha-se tornado uma das crianças mais inteligentes da turma e... bom, ele tornara-se o favorito daquela professora que no inicio do ano tinha prometido gostar de todos os alunos da mesma maneira.

 

Um ano mais tarde, ela encontrou um bilhete debaixo da porta, da parte de Teddy, dizendo-lhe que, de todos os seus professores do primeiro ciclo, ela era a de quem mais gostara. E passaram seis anos, até ela voltar a ter noticias dele.

 

Nessa altura, escreveu que acabara o Ensino Secundário em terceiro lugar na turma, e que ela continuava a ser a sua professora favorita.

 

Mais quatro anos e mais uma carta, contando que apesar das coisas terem sido difíceis algumas vezes, ele manteve-se na escola, e ia formar-se com honra. E assegurou Mrs Thompson que ela continuava a ser a sua professora favorita.

 

E dez anos depois, chegou mais uma carta. Nela ele contava que depois de obter o bacharelato resolvera avançar um pouco mais. E que ela continuava a ser a sua professora favorita, embora agora o seu nome fosse um nadinha mais longo, e assinava, Dr. Theodore F. Stoddard.

 

A história não acaba aqui. Nessa Primavera chegou mais uma carta, em que Teddy contava ter encontrado a rapariga certa, e ia casar. Explicava que o seu pai tinha falecido há uns anos, e que gostava que ela não se importasse de ocupar o lugar reservado à mãe do noivo, na igreja. E adivinhem: ela usou a pulseira à qual faltavam pedras. E aposto que naquele dia ela cheirava tal e qual... bom, tal e qual Teddy se recordava que a mãe cheirava no último Natal que passaram juntos.

 

MORAL DA HISTÓRIA: não sabemos nunca qual o impacto que teremos na vida de outrém pelas nossas ações ou falta delas.Tenhamos nós sempre esse facto em conta.

 

(traduzido em adaptação livre, daqui)

03
Dez16

Calendário do Advento #3 - Uma surpresa por dia nem sabe o bem que lhe fazia!

Fátima Bento

Ora imaginem fazer isto, seja como um miminho para vocês, seja para surpreender os miúdos ou a cara metade num lanche especial?

christmas-snowman-marshmallows.png

Como?

Faça um chocolate quente cremoso e OU cubra comuma camada de espuma de leite OU de chantili. O boneco de neve é composto por marshmallows e palitos de aperitivo.

Para as feições, use uma bisnaga daquelas para decorar bolos, ou coloque um pouco de nutella levemente aquecida dentro de um saco plástico a que cortou um pequeno canto e desenhe.

Voilá!

01
Dez16

Calendário do advento #1 - Uma surpresa por dia nem sabe o bem que lhe fazia!...

Fátima Bento

Pois que hoje é dia 1 de dezembro! Para muita gente é O dia de decorar a casa e a árvore, e para outros tantos - se calhar mais ainda (?) de iniciar a abertura do calendário do advento.

 

E aqui no espaço, atrás da janela com referido número encontra-se:

 

 

 Bom início de quadra!

Sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

...porque outubro é quando quisermos...

mini.JPG

 

Pesquisar

A ler agora

livro yalom.png

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Sigam-me aqui:

Bloglovin.JPG

 

Instagramem-me:

Aqui e agora