Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

03
Ago18

Man, até custa a respirar!

Fátima Bento

Uma pessoa vai da sala à casa de banho. Prepara a roupa para ir para a máquina. Vai à cozinha e carrega a máquina. Programa e dá-lhe ok.

 

Ela começa a lavar.

 

Uma pessoa volta para a sala, baixa-se para apanhar uns papeis que caíram para o chão.

 

E morre.

 

Canudo, ao menos se a gente derretesse a gordura!!!! Mas não! É só aguínha, chega o final do dia estamos igualinhas ao começo!

 

 - Verão mimimi de excelência: temos todos motivos para nos queixarmos: até quem habitualmente não o faz...

DhNNQolUEAAdjoN.jpg

 

03
Out17

De fugida

Fátima Bento

Não ia fechar o dia sem vir aqui dar uma pequena palavrinha.

 

Pois que sim, que o aniversário foi muito bem celebrado, e que Ô Hotel Golf Mar está na mesma, para quem conhece. Eu já lá não ia há uns 25 anos e é isso: está na mesma. Não se degradou, está cuidado, mas não avançou. Por isso a resposta a uma das minhas dúvidas: porque raio é que o hotel perdeu uma estrela, está respondida: porque está na mesma.

 

Ontem fizemos a viagem com muito calor, chegámos lá com calor e vento - o literal Oeste é lixado... - e hoje acordámos entre a névoa e o nevoeiro. E fresco assim-a-modos-que-a-puxar-um-bocadinho-para-o-frio (vá lá, deixa-te de eufemismos: hoje de manhã estava frio!).

 

Feito o check out seguimos para a Ericeira, onde almoçámos. Ventania do demo, e frio. Ok, o frio derivava do muito vento, certo, e as praias (pelo menos a que fotografei) ficava abrigada por um paredão mas eu, que gosto assumidamente de água fria, garanto que não entrava naquela. Eishhh!!! E aquela praia abrigadinha nem tinha rebentação digna desse nome... mas a agua é assim para o gelado, que bem sei.

 

20171003_125657.jpg

 

Saímos portanto da Ericeira com os ossos a acusar a baixa temperatura e, apesar do sol que brilhava aberto, havia uma névoa que parecia feita de gaze que passava por nós empurrada pelo mencionado vento. Foi a primeira vez que vi uma coisa assim...

 

Seguimos para Lisboa pela A9 e a temperatura subiu em flecha... com a terra do surf a poucos quilómetros, já transpirávamos. Logo a seguir apanhámos um pequeno troço da A8 e entramos em Lisboa; às 16:00 já estávamos em casa.

 

Estamos feitos num oito com as mudanças de temperatura e o calor absurdo que se faz sentir aqui não ajuda à festa... fizemos sesta quando chegámos e não tarda estou a dormir de novo. As mudanças de temperatura são terríveis, e tantas no mesmo dia é obra!

 

Mas foi muito bom! Amanhã falo melhor no assunto! Hoje foi só para dar um alô...

 

Até amanhã 

20
Mai16

E ele é o calor, e coiso, e mái nada!

Fátima Bento

Bem paranóias cá em casa, há para todos os gostos, a bem ver até arranjamos para a troca, mas é tão mais giro pegar nas do outro e fazer um achincalhamento post'al... 

lá vai o Victor ficar de orelhas a arder...

A propósito deste calor(1), estou cheia de vontade de ir buscar as redes mosquiteiras e colocar nos caixilhos, deixar a casa toda arejada a cheirar a verão! Andámos anos a falar no assunto e no ano passado lá comprei uns kit's no Lidl, e o jeitoso cá de casa fez o favor de as montar à medida (uma trabalheira, não há para o tamanho das nossas janelas, foi preciso serrar, e o diabo a sete). Tudo para o homem ter descanso das moscas. E eu ter descanso do gajo c'as moscas.

Então era assim: aqui a "«dona de casa»", (muito) de quando em vez propunha-se a pendurar a roupixa no estendal traseiro, que dá para quintais, que têm cães, e coiso, e entre uma mola e outra lá ia entrando algum mosquedo.

Chega o chefe da casa (2e olha uma mosca! e pega no que está à mão [pode ser uma écharpe de seda Hermés(3) ou um piso do duche que para ele dá igual] e começa o bailarico: ele e a mosca a mosca e ele

**pás**!!

no ar, na parede, às tantas acerta-lhe e eh pá, tá aqui outra! O que foi que aconteceu nesta casa hoje? E continua em pliés pela casa fora, a agitar o-que-tiver-sido-que-agarrou e a despachar as moscas. Se tiver sido a écharpe Hermés, terá sido imediatamente substituída por outra coisa menos extravagante - assim um pano de cozinha de limpar as mãos, por exemplo. Mas, se peguei nisto foi porque não estava arrumado! e como contra factos não há argumentos, siga a dança - corredor fora, a desembocar na cozinha, paraíso dos ditos dot's pretos com asas. Aí a coisa torna-se mais mexida, com os instintos assassinos do meu homem a correr em sangria desatada, e eu a fechar a porta antes que elas venham procurar santuário noutra divisão.

Ora o senhor em questão, com quem estou casada vai para 23 anos já faz exercício que chegue, vai daí que o ano passado poupou-se ao bailarico, e este ano irá pelo mesmo caminho. 

e digamos que a graciosidade não é o seu traço mais forte

Quer dançar faça umas aulas de zumba. Prontx.

 

LEGENDA

(1)O calor é obra não é? E chegou. Amanhã já fica mais sumidinho e dizem as FBI's do Accuweather que só volta a subir aos 26º (três graus abaixo de hoje) no dia 31. E só no 31, que no dia 1 de Junho já baixa de novo. E para a semana vai chover muito ou pouco, praticamente todos os dias. Aproveitem hoje!

hermes.jpg

(2) Organigrama: CEO: Fátima Bento. Chefe: Victor Bento. O Chefe responde ao CEO em toda e qualquer situação.

(3) não tenho, nem nunca tive. E não acabei de ver O Diabo veste Prada pela quintocentésima vez, em que a Miranda Pristley SÓ USA écharpes Hermès (era tão giro se eu estivesse a meter os pés pelas mãos e não fossem Hermés, não era?) Mas pronto, era só um toque pipi.

Prontx.

16
Mai16

AQUELE MOMENTO, em que sabem o que deviam ter dito e caramba-porque-é-que-não-disse...

Fátima Bento

Telefona-me o marido por volta da hora de almoço, já saíste de casa? E eu, ainda não, mais logo. Hoje acordei tarde... E ele, então vê se sais e vais aproveitar o solinho, está um dia espetacular! E eu, daqui a pouco, depois de besuntar a fascia com o 50, sol deixa-me sempre mais bem disposta!

Vai daí, à hora do segundo café (que não tem hora, é quando apetece), eis que lá vai ela em direção à esplanada do costume, na sua baía. 

já não me lembrava que aquele Seixal con-ti-nua em obras...

Chegada, Rocinante estacionado, dirijo-me a uma mesa, e sento-me. Sobre a mesa está um copo de cerveja vazio e uma chávena de café suja. Empurro para um canto da mesa, para que não restem dúvidas que não é meu, e sento-me.

45 minutos depois, hora a que já NÃO me apetecia o raio do café - e já toda a gente olhava para mim com cara de estás-à-espera-de-quê? - levanto-me, deixo o telemóvel e a carteira na mesa, e da porta digo, projetando a voz: desculpe é capaz de me levar uma sommersby? É que estou há 45 minutos à espera de que me vão perguntar o que quero...

não pode ser, diz a gaja empregada, onde é que está sentada?

estico o  braço e aponto para a mesa onde está: a loiça suja, a Vanity Fair, o telefone e a bateria portátil, e na cadeira, a carteira.

e desculpe pediu-me o quê?

(arrrghhhhh)

... repeti. 

Voltei para a mesa e pensei, lá vem a desculpa.

POIS QUE DESCULPA FOI COISA QUE NÃO VEIO. Veio a sidra e são €1,50. Esperei o troco e comentei com os meus botões: será que com as moedas vem a desculpa? 

Népia.

Fiquei lá mais um boooom bocado, a beber nas calmas e a ver se aparecia um dos donos, de danada que estava. 

Nada.

Pronto, voltei, passei pelo Lidl para ir buscar pão, e no estacionamento está uma senhora a tirar a viatura do lugar, tudo muito certinho. Eu páro, e o raio dos travões "rangem",  

{o Rocinante está de cirurgia marcada,

ele são pastilhas e discos novos,

e tudo e mais um par de botas. Vai regressar como novo}

mas isto de chamar a atenção de quem está num raio de 50 metros de cada vez que se encosta o pé no pedal anda a tirar-me do sério - e fora do sério já eu estava.

Levei a mão ao rosto refilei meio para dentro, ráspartóstravões, e devo ter feito uma expressão que a pobre senhora meteu a primera e encaixou o carro onde o mesmo estava. Acho que desconfiou que estava a fazer alguma coisa mal...

Não a sério: está um dia bonito, temperatura (mais que) agradável, solinho, e tudo e tudo? É melhor eu ficar em casa. De há uns tempos para cá é mesmo a lei de Murphy.

Caramba!

P.S: sabem 'aquele momento' em que sabem o que deviam ter dito e caramba-porque-é-que-não-disse? Pôs a garrafa e o copo sobre a mesa e são €1,50. E AQUI eu dizia: como eu pude esperar 45 minutos pela sidra, a senhora também pode esperar outro tanto pelo dinheiro (ali paga-se no ato da entrega). Mas não disse. E agora, mastigo.

Sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

A ler agora

Dicker.png

 

A reler agora

O-Movimento-Slow.jpg

 

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Sigam-me aqui:

bloglovin1.jpg

 

Instagramem-me:

Aqui e agora