Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

... e 'mái nada!

... e 'mái nada!

O que adoro no Verão #10

#10 Altruísmo   É daquelas coisas que não existem palavras suficientes para descrever. Eles estão lá quando são necessários, são incansáveis e não pedem nada em troca, exceto a humanidade de alimentação capaz de lhes prolongar a energia, e tempo de descanso.      Imaginam como seria sem eles? Não, pois não?   É essa constatação que é necessária por parte de todos os portugueses.     Eu pela minha parte não tenho palavras para agradecer o tanto que fazem, todos (...)

O que adoro no Verão #9

#9 Leituras   Há montes de gente que junta pilhas de livros contando lê-los nas férias; eu não sou uma dessas pessoas. Durante a minha semana offtudo, leio, pois leio! Revistas.   ISSO MESMO: revistas.   Comigo vai a Biba, a Santé, a Top Santé, a Marie France (não a Marie Claire, que o tipo de papel cola-se aos dedos e é um sufoco virar as páginas) e irão também a Máxima, a Activa, a Lux Woman e a Saber Viver. Nessa semana atenho-me a textos curtos e imagens. Nem é que (...)

O que adoro no Verão #8

#8 Bebidas refrescantes   Com o calor existem mil e uma formas de nos hidratarmos com bebidas fresquinhas. Em primeiro lugar, a água é obrigatória. Eu sou daquelas pessoas que andam sempre de garrafa atrás - tanto na rua como em casa. Agora descobri (sim que já vou tarde, toda a minha gente conhece) as garrafas de meio litro Sólan de Cabras, azuis, que têm o bocal ideal para evitar rugas código de barras (não riam, que beber água pela garrafa - coisa que faço SEMPRE - é mesmo (...)

O que adoro no Verão #7

#7 Praias fluviais   O ano passado, enquanto estávamos lá em cima, comentei com o Victor que apostava que em 2017 a tendência seria fazer a rota das praias fluviais - mais não fosse porque haviam uns quantos companheiros de estalagem que estavam a fazer precisamente isso, enquanto outros intercalavam-no com o precurso das aldeias de xisto (que começou por ser tendência há coisa de dois anos atrás, e se mantém).   E este ano os incêndios vieram deitar um nadinha de areia para (...)

O que adoro no Verão #6

#6 Us time   (uma derivação de me time, que tem igualmente lugar...)   Nas férias afastamo-nos de tudo e recuperamos as cores que a lufa-lufa do dia a dia esbateu. São aqueles momentos em que só nos dois existimos (por uma semana que seja) e nos quais recordamos porque nos apaixonámos há tantos anos atrás, e por que continuamos apaixonados até hoje*.   Bem sei que há um imenso número de casais que quando se deparam cara a cara e sem o trabalho e as rotinas habituais de (...)