Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

24
Jul18

A serio????? (Insatiable a 10/08)

Fátima Bento

what banner.png

 

Acabei de ver o trailer da série Insatiable, que estreia dia 10 de Agosto no Netflix. Resumidamente, uma gordinha vítima de bullying na escola perde peso, e resolve vingar-se de quem a humilhou antes. O tema do bullying e consequente vingança é recorrente - e real, basta recordarmos que uma boa parte dos massacres ocorridos em liceus americanos são atribuídos a ex alunos que passaram por isso.

 

Portanto esta serie tem tudo para ser um sucesso... mexe (em mau) com as ditaduras da beleza e da dieta, com os estereótipos da beleza advogados por (praticamente) toda a sociedade, e com o bullying. Para abrilhantar o ramalhete, conta com um abaixo assinado de cem mil assinaturas para o seu cancelamento.

 

Na minha opinião, formada pelo que se pode ver no trailer abaixo, a redenção poderia  ser conseguida pelas vestes da justiceira em que se torna... mas isso fez-me logo vir à memória, como disse atrás, os massacres... portanto, só me admira a petição contar apenas 100.000 assinaturas... 

 

 

Provavelmente verei, quanto mais não seja para cimentar uma opinião concreta; isto de dizer mal de coisas que nem vemos, já cansa... mas a ideia parece-me um pouco perversa, para dizer o mínimo. Mas dá dinheiro, não dá?

Sigaaaa!!!! 

05
Mai17

Estou pasma.

Fátima Bento

A política é uma das camadas da cebola que é a minha vida. E devia ser da de todos, de resto. Ligo, ando informada, quem me acompanha aqui sabe disso, mas sem exageros - e agora os factos alternativos ainda dão menos vontade de andar muito por dentro... é mais andar a pairar e ir apanhando informações aqui e ali, fazendo a prova dos nove e formar opinião. E a fidedignidade de sites/fontes de informação cada vez é mais difícil de avaliar.

 

Mas.

 

Li agora mesmo esta noticia (também a podem ler aqui, e não me perguntem que não sei, tal como aqui, copy-paste, palavra por palavra, gralha por gralha), e estou parva. Não entendo, juro que não entendo. Sou eu que estou a ficar xexé? Existem duas leituras para o que este senhor diz?

 

Assimcumássim mais copy-paste menos copy-paste, aqui vão uns destaques.

 

 

Não sabendo a qual dos três orgãos de informação devo atribuir os créditos, decidam vocês.

Podem usar o velhinho um-dó-li-tá, que com a qualidade que grassa nos media,

eles não se importam de certeza...

 

Há um caminho óbvio, e é mais óbvio do que se parece, que é um dia nós voltarmos a ter ditaduras. (...). Quando o Salazar chegou ao poder ele criou o nome ditadura nacional e não era nada insultuoso. É bom que se tenha isto como claro. Esta história de que a democracia é uma coisa infalível, que não termina, não é verdade. Vejam o que está a acontecer na Turquia", declarou o autarca.

 

 

Isto foi ontem, numa preleção que o autarca fez numa conferência na Universidade Portucalense subordinada ao tema "A crise das lideranças". Este homem está a recandidatar-se à Câmara Municipal do Porto. Isto não vos choca? Aguardai, pois.

 

 

Para termos a nossa soberania económica, na segurança, podemos ter que precisar de ditaduras. Espero que não seja assim, mas pode suceder. Foi isso que aconteceu com o 28 de maio. Portugal estava falido, não havia ordem, não havia disciplina, a 1ª Guerra Mundial tinha sido um desastre e de repente o país quis aquilo. O 28 de maio não foi feito por uma minoria. Isso pode voltar a acontecer. Isso está a acontecer na Turquia. Isto pode suceder em estados europeus”. 

 

 

E ele a dar-lhe com a Turquia! Mas não se fica por aqui...

 

Noutros outros países, os partidos do pós-guerra basicamente “desapareceram”, defendeu, exemplificando com Itália, França, Bélgica, Holanda ou Dinamarca, e recordando que “subitamente” partidos das “convicções” e “partidos da moralidade ou da ética”começam a crescer.

“A ser assim, é perfeitamente razoável que voltem a aparecer partidos xenófobos, partidos chauvinistas, partidos extremistas e a favor de ideias absolutamente impensáveis e que conseguem ser eleitos”, concluiu.

 

 

Explicado pelo contexto histórico, portanto. Onde é que entra a guerra, AGORA, é que não apanhei, mas está bem, quem sou eu para levantar dúvidas...

 

Dir-me-ão que isto está descontextualizado, e que não expressa o que o senhor pensa. Que é só uma opinião formulada sustentando-se nos factos de que os nossos partidos são "velhos", e é necessário reformulá-los para dar um novo alento a esta democracia. Coisa que até parece pensar que não é exequível, e daí a partilhar o pensamento de que vamos precisar de uma ditadura vai um pulinho, dado parecer achar a democracia dispensável - de resto como na Turquia.

 

Vai votar neste homem? Vai? Porreiro.

 

Tanta gente a votar para o Brexit, no Trump e na Le Pen ... quem sou eu para largar bitaites?

 

Fiquem em paz, senhores!

mor.jpg

 

 (a sério, apetece-me passar a negrito algumas passagens das opiniões expressas. Mas não o vou fazer, pela mesma razão que não vou corrigir as gralhas de quem escreveu o que transcrevi: porque não vale, de todo, a pena)

 

Fontes: DN, JNPorto24

Foto: Porto.pt

Sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

...porque outubro é quando quisermos...

mini.JPG

 

Pesquisar

A ler agora

livro yalom.png

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Sigam-me aqui:

Bloglovin.JPG

 

Instagramem-me:

Aqui e agora