Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

... e 'mái nada!

... e 'mái nada!

Educar=apoiar - tens dois filhos, um de 17-quase-18 e uma de quase-quase 23 e vais falar de educação? VOU.

Pois que sim, tenho dois filhos (praticamente) adultos perante a lei. Um deles - ela, para ser mais precisa - está fora do país desde Agosto de 2010, portanto não tarda, há já quatro anos, pelo que poderão dizer que a abandonei à sua sorte ainda uma menina. Digo já que não: deixei o meu primeiro passarinho voar quando já estava pronta para isso, e não há dia em que não me orgulhe do percurso que fez e da mulher que é. E tenho o meu outro passarinho no ninho. Mesmo no ninho, (...)

Um poema especial, entre tantos outros...

Este poema foi para mim quase um hino - nem tanto ao que era como ao que gostaria de ser - desde que o ouvi pela primeira vez. E nessa primeira vez, ouvi-o pela voz de Maria Bethânia no Coliseu de Lisboa, no final dos anos 80, num concerto que ainda hoje guardo com o carinho, a admiração e a recordação adulterado pelos brilhos que o tempo acrescenta às coisas boas da nossa vida.   Cântico negro - José Régio «"Vem por aqui" — dizem-me alguns com os olhos doces Estendendo-me (...)

Só para ti, e nem é por hoje ser hoje...

Aí no final do arco-íris, não acredito que tenham calendários, pelo que deves sentir um sopro morno no lugar do coração quando me lembro de ti. O que quer dizer que sentes todos os dias, e hoje, 19 de Março não é diferente. Porque mesmo que não dê por isso, estás sempre comigo. Lembro-me da tua gargalhada, do teu sorriso, das nossas zangas épicas, que duravam o tempo da discussão e estava tudo bem em seguida, mas que deixavam quem ouvia sem pinga de sangue (muito barulhentos (...)

Porque ainda não é sexta-feira...

...há um blog que sigo, e que hoje publicou um post que me deixou a sonhar, tomem lá o link O blogue de que falo é o 'Doce para o meu doce', da Ana Luisa - com quem fiz um workshop de comunicação relacional em Dezembro, na ABC. A Ana Luisa É a personificação do titulo do seu blogue. E vale a pena segui-lo.  (...)