Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

06
Jun19

Escapadinha à Ericeira, 3ª parte - melhor impossível!

Fátima Bento

Vila galé.png

(via booking.com)

E no terceiro dia levantei-me com as galinhas, por forma de tomar o pequeno almoço com calma, e às nove estar a entrar no espaço saúde, hora a que abria.

 

Depois de encher a barrigota com o habitual - estão a ver, um buffet onde há tudo o que pode passar pela cabeça, e mais o que nem passa, vou direto para os cereais, despejo duas doses de müesli, junto umas bagas goji, uma colher de chia, três amêndoas, passo pelos iogurtes e levo dois naturais. Coloco na mesa e volto. Pego num copo de sumo de manga e tiro uma senhora chávena de café, onde deito um pingo de leite frio. Ainda volto para a fruta cortada, que ponho numa tigela mais pequena. Voilá o meu pequeno almoço - desta vez nem fui aos crepes. É esta a primeira refeição que faço em todo o lado onde fico! 

 

Quando acabei, como ainda faltavam uns minutos para poder descer, dei uma volta pelo jardim - que estava muito mais molhado que na véspera, visto ser uma hora mais cedo - e tirei uma fotografia que adoro:

 

IMG_20190228_104546_BURST001_COVER.jpg

 

Após o que desci para o balneário e ala para o jacuzzi. Repeti o esquema da véspera jacuzzi-banho turco-duche-jacuzzi... e às 11 horas subi para o quarto. Tomei um banho, reuni as últimas coisas que não não tinha guardado na mala na véspera, e ao meio dia estava a fazer o check out ()...

 

Depois levei o carro até ao espaço do costume, junto ao mercado, enfiei umas quantas moedas no paquímetro, e fui almoçar - onde já tinha ido antes, à cervejaria 7 janelas - que tem umas asinhas de frango de comer e chorar por mais! - e almocei linguini nero com gambas. E depois fui tomar café ao Pãozinho das Marias, que acompanhei com um Ouriço da Ericeira (e trouxe uns quantos para a familia)...

 

IMG_20190227_163619.jpg

 

Dei uma volta pela praça, espreitei as praias, e fiz-me ao caminho de regresso - a meio recebi uma chamado do meu filho (só para me lembrar que a pausa acabara): trazes comida? E pronto, lá fui ao supermercado antes de vir para casa....

 

Sobre o Hotel Vila Galé Ericeira

 

Cada um de nós quererá eventualmente coisas diferentes de um hotel: este satisfez-me a 100%. Ele é a simpatia dos funcionários, a sua disponibilidade... ele é a limpeza à prova de algodão branco. Ele é aquele panorama!!!! Não vou precisar de procurar mais nenhum lugar para fazer os meus "retiros", que isto em equipa que ganha não se mexe, e esta definitivamente, é à minha medida.

 

Situação curiosa que aconteceu: quando cheguei achei o AC amarelado pelo tempo, e que fazia algum barulho, mas não liguei. Foi banho e cama - interrompido pela querida que me veio oferecer três maçãs e uma garrafa de água. Um apontamento de cortesia que caiu tão bem!

 

IMG_20190606_103237.jpg

 

No dia seguinte, quando saí do jacuzzi e subi ao quarto, coloquei o fato de banho nas costas da cadeira, que direcionei para o aparelho, por forma a secar até ao dia seguinte. Peguei no comando e liguei-o. Vejo a patilha abrir (coisa que não tinha visto na véspera, quando cheguei, já estava aberta) e o silêncio. Olho BEM para o aparelho: branco, novinho. Ou seja, enquanto estive "a banhos", vieram e trocaram o ar condicionado. Não deixaram uma prova, o quarto estava tão limpo que melhor era impossível. Imaginem a minha cara!

 

Resumindo e (não) baralhando: aquile hotel é o paraíso. Tenho quarto marcado para dois de Outubro, e em Fevereiro espero voltar para um retiro... estou a fazer mealheiro para ficar mais um dia .

 

E se ainda não leu...

Escapadinha à Ericeira # 1

Escapadinha à Ericeira #2

 

31
Mai19

Escapadinha à Ericeira, 2ª parte

Fátima Bento

IMG_20190228_084204.jpg

 

(Continuando...)

 

Acordei à hora de jantar, depois li, vi um nadinha de televisão - meio episódio de Father Brown - liguei o ar condicionado no frio durante 10 minutos (gosto de dormir em quartos frios), desliguei-o, enrosquei-me e voltei a adormecer.

 

Na manhã seguinte levantei-me e desci ao restaurante para o pequeno almoço - que está ilustrado na foto acima, onde só faltam os crepes com chocolate (que fui buscar depois). Miamm...

 

Duas coisas:

o café, tipo americano, que detesto por principio, era fa-bu-lo-so. Eu, a mulher dos expressos, repeti, duas chávenas cheias.

a vista. A gente perde-se com o olhar no exterior.

 

E depois fui até lá fora, onde meia dúzia de pessoas aproveitava o sol, e observava os surfistas.

Sentei-me um pouco e fiz o mesmo.

 

IMG_20190228_090028.jpg

(aqui não está ninguém porque esta foto foi tirada na manhã seguinte antes das nove, e ainda estava tudo molhado da noite - que o mar aqui galga tudo... mas foi aqui que me  sentei)

 

Entretanto lá me decidi a subir ao quarto e vesti o fato de banho, umas calças de ioga e uma t-shirt, e desci para a área saúde. Não levei toalha (devia, mas ninguém mo dissera) e a técnica do spa emprestou-me uma. E foi até à uma e meia: jacuzzi, banho turco, duche, jacuzzi, repete....

 

Depois tomei mais um banho de imersão no quarto, vesti-me e fui comer qualquer coisa, que o que não falta naquela terra são lugares onde comer - apesar de no final de fevereiro funcionar aí a 30%. Ainda passei no Continente (naquela terra tudo é pertinho) e fui comprar garrafas de água de meio litro - as do hotel, que tinha consumido na véspera quase à maluca, custavam €3,00 cada, e eu sou menina de 2 l por dia... por isso, resolvi levar umas quantas na mochila quando regressei ao quarto.

 

Entretanto tinha marcado uma massagem ombros, pescoço, rosto e cabeça, e às 18h lá estava eu. Foi fantástico! Ela desfez-me os "nós" de tensão que tinha nos ombros (de tal maneira que no dia seguinte os jatos do jacuzzi até me faziam gemer), e deixou-me tããão relaxada como não me sentia há séculos!

Terminámos com um chazinho, que é sempre o ponto final ideal.

 

Mais tarde, quando recolhi ao quarto, foi uma daquelas noites em que dormi como um bebé!

 

Leia também:

Escapadinha à Ericeira # 1

Escapadinha à Ericeira #3

 

17
Mai19

Escapadinha à Ericeira - parte 1

Fátima Bento

IMG_20190226_125655.jpg

 

Nos últimos dias de fevereiro estava de tal modo exaurida, quase a ter um tareco, que resolvi tirar uns dias de me time - peguei em mim e fui passar uns dias num hotel que tinha debaixo de olho há algum tempo.

 

E Rocinante abastecido, mala(s) feita(s), pus-me a caminho da Ericeira. Ali chegada, rásmaparta, que as ruas estreitas não ajudam nada, primeiro que desse com a entrada do hotel foi um atrofio. Acabei por estacionar junto ao mercado e ir à praça ao lado, onde comi um iogurte com müesli e frutos vermelhos (delicioso) e tomei um café no Pãozinho das Marias que me soube pela vida - e me ajudou a fazer tempo para o check in.

 

marias.JPG

 

Depois de acalmar a nervoseira (caramba!) das voltas que tinha dado até chegar ali, lá voltei ao Rocinante. Antes de sair de casa, esqueci-me de aplicar o suporte do GPS, pelo que só lá ia de ouvido... e perdi-me outra vez. Saí da Ericeira e a p*** da menina só me dizia "virar para norte" a cada dez segundos. E eu lá sabia onde era o norte?????

 

Bom, pensei, só posso estar a ir para sul. Primeira oportunidade e faço inversão de marcha - e risco a frente do carro nos ramos de uma daquelas plantas que estão no meio das autoestradas, que desta feita estava numa berma. Nesta altura tudo o que me saía pela boca era censurável a100%.

 

Volto à estrada na direção oposta, e diz-me a gaja: vire para oeste. E eu a continuar a debitar o chorrilho de asneiras - todas as que me lembrava. 

 

Nota: eu falo com o GPS... melhor, insulto-o, embora às vezes também elogie... mas esta não era uma dessas vezes! PQP mais os pontos cardeiais!

 

A pérola seguinte: vire para sudoeste... ah não! Agarrei no píííí do telemóvel e pu-lo debaixo do traseiro, para não ouvir a menina e mais os malditos pontos cardeiais. Ah eu vou lá ter, mas vou por minha conta. 

 

Verdade seja dita que já tinha estado ao lado do hotel, mas não descobrira a entrada... finalmente descobri!!!! Tinha um muro e tanto a estrada como a entrada eram empedradas, com aqueles paralelepípedos a que os franceses chamam pavé. No centro do muro, do lado mais estreito havia uma entrada. Entrei e estacionei. Estava tão esgotada de ir a conduzir desde o Seixal e de jogar ao tentativa-e-erro, que as pernas tremiam como gelatina. Cinco minutos depois saí do carro - deixa lá estar a bagagem, canudo! - e fui fazer o check in.

 

Precisa de ajuda para a bagagem?  - soou bem mas declinei com o meu melhor sorriso.

 

Fui à bagageira, pus a mochila do PC às costas, agarrei na mala e no vanity, que encaixa na pega, e ó que lá vai ela. Os casacos ficaram no carro, depressa lá ia. A temperatura estava fantástica.

 

Subi, entrei no quarto e decidi: fui tomar um looongo banho de imersão, e banho tomado, cama com ela - deixaria a exploração do hotel para o dia seguinte.

 

Hum, caminha confortável e soninho bommmm...

Leia também

Escapadinha à Ericeira #2

Escapadinha à Ericeira #3

06
Out17

The day after

Fátima Bento

E no segundo - e último - dia, acordámos no Inverno. Nevoeiro espesso, vento e frio, o que imprimia uma outra magia à paisagem.

 

IMG_20171003_100346.jpg

 

Descemos para o pequeno almoço relativamente cedo, que ainda queríamos voltar a usar o banho turco. O buffet satisfazia - ao contrário do jantar, era bem diverso. Fiquei-me pelo pão de sementes, e pelo incontornável iogurte natural com müesli, chá, e no final um café expresso. Mas havia mesmo muito por onde escolher - e sem atropelos!  Quando acabámos, estavam a chegar os formandos (ou afins) espanhóis. Os alemães não sei se haviam madrugado ou tinham a manhã livre...

 

Subimos, trocámos de roupa e fomos a banhos... turcos, que o cloro estava longe de me atrair e em contrapartida o vapor fazia-me muitíssimo bem. Depois de duas incursões subimos ao quarto onde ainda pudemos repousar - como é suposto - durante meia hora. E depois foi reunir a tralha e fazer o check out.

 

Nesse momento, perguntaram se não queríamos ficar a usufruir das amenidades do hotel, porque não tardava e o nevoeiro levantava e de certeza ia ficar agradável. Juro que não contava que fosse possível ficar pelas piscinas e banhos até apetecer, mas de qualquer modo, tínhamos feito outros planos. Agradecemos e ficou "guardado" para uma próxima vez.

 

vimeiro.png

 

Saímos do Hotel pela linha da costa passando por Santa Cruz, e mais à frente Ericeira, onde íamos almoçar numa cervejaria pequena recomendada por um amigo. Estacionámos junto à Praia dos Pescadores e enveredámos pelas ruas estreitas de GPS na mão à procura do local. Não foi difícil encontrar, até porque tínhamos como ponto de referência o restaurante em frente, dos mesmos donos.

 

Ora entrámos no Sete Janelas suficientemente cedo para nos sentarmos de imediato e, apesar de não ter encontrado no menu, inquiri se haviam asinhas de frango - mais uma vez porque me tinham dito ser um pitéu. Pois claro que tinham! E serviram-nas no ponto, quase uma hora depois (quem mandou pedir uma entrada que não estava na lista?)...

 

20171003_143002.jpg20171003_134834.jpg

 

(acima, as asinhas que ainda haviam quando me lembrei de fotografar... e pouco mais duraram)

 

Pedimos como prato principal, hamburguer de atum - ele - e linguini de camarão - eu. As bebidas foram cerveja 7 Janelas - excelente! - e rosé para mim.

As asinhas justificaram o tempo de espera, e os pratos principais agradaram - o meu estava estupendo! Depois vieram os cafés, que não cabia mais nada!

 

20171003_135705.jpg

 

Saímos e o vento que se tinha levantado metia respeito - não fosse a Ericeira conhecida pelas suas ondas excelentes para o surf! Entrámos no carro com um sol muito brilhante, mas arrepiados. Brrr!

Depois seguimos para casa, onde chegámos às 16:00h, mais coisa menos coisa. Esperava-me a flor que o meu filho me tinha comprado - um girassol, a minha favorita, e cinco alminhas esfomeadas, duas de casa e três do lado de fora.

 

Foi mesmo um aniversário para não esquecer! 

 

Sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

...porque outubro é quando quisermos...

mini.JPG

 

Pesquisar

A ler agora

camilla.png

 

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Sigam-me aqui:

Bloglovin.JPG

 

Instagramem-me:

Aqui e agora