Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

... e 'mái nada!

... e 'mái nada!

Carta fechada (repost)

Desafio caixa de lápis de cor

  Casara de branco com toda a simbologia inerente. Eram brancos os lençóis de algodão, com cabeção e fronhas bordadas com o seu novo monograma, agulha empunhada com esmero, para que o homem que a tinha escolhido e fora falar com o seu pai das suas boas intenções - casamento e sustento garantido, sem grandes luxos, mas o parco rendimento certinho - não se arrependesse da escolha que fizera.    Assustava-a a perspetiva da noite, daquela, a primeira noite, e envergonhada (...)

Reguila

Desafio caixa dos lápis de cor

  Acordo e olho para os meus pés, a ver se cresceram durante a noite. E digam lá, se os pés tivessem crescido, eu também seria maior no corpo todo, já que os pés não crescem sozinhos não é? É que nem vos passa pela cabeça o quanto eu quero ser crescido, grande como o meu pai, assim valente, bater-me pelos meus filhos e defendê-los com a minha vida se preciso for - a minha mãe diz que eu sou um bocadinho dramático, mas tenho a certeza toda, todinha, que se fosse preciso o (...)

Homenagem

Desafio caixa de lápis de cor

  Ela queria morangos vermelhos, com certeza, ela adorava os pequenos frutos adocicados, e ele ia levar-lhos arranjados, dispostos numa bonita taça, enfeitá-los-ia com uma chiffonade de manjericão, fina como fios de cabelo, e ela ia adorar.    Tendo pegado na embalagem com morangos - tão vibrantes, tão bonitos! - dirigiu-se à caixa para efetuar o pagamento. Continuou a repetir para si que ela ia ficar tão contente quando os visse, num tabuleiro com o individual de algodão, as (...)

Real

Desafio caixa de lápis de cor

  Mal terminou o sexto ano, ouviu o pai dizer que não ia continuar a estudar porque tinha de ajudar nas despesas da casa. Não adiantou o professor ir até à sua casa a seguir à missa; naquele domingo o pai escutara-o, e dissera-lhe que Conceição tinha que se fazer uma mulher, não eram os estudos que lhe iam encher a barriga. O professor ouviu e ainda olhou para a mãe da rapariga, em busca de algum sinal de compreensão, mas Maria Anunciada não tirou os olhos do chão durante (...)

Inesquecível

Desafio caixa de lápis de cor

  A luz de fim de tarde entrava pelos vidros das janelas amansando a fúria da canícula que se tinha feito sentir nas horas de maior calor. Nessa altura nem se conseguia estar à beira da piscina, só dentro desta, e ainda assim, a ânsia por uma sombra que nos cobrisse a cabeça tornava-se quase imperativa. Dias havia em que uma brisa soprava, e embora tantas vezes fosse uma brisa morna, outras raras havia, em que era um ventinho que refrescava.    Independentemente, esta era a hora (...)

Rosa

Desafio Caixa de lápis de cor

  Sempre gostara de cor de rosa. Objetos rosa, roupa rosa, sapatilhas rosa... na escola chamavam-lhe Rosa, não por ser o seu nome, mas por tudo o que a rodeava ser dessa cor. Vivia uma vida que pintava de cor de rosa, e via-a através de óculos com lentes da mesma cor.     Naquela manhã, no caminho para o colégio, fez um desvio e dirigiu-se para o bosque que ficava por detrás do Centro Comercial do Concelho. Não era a primeira vez que ali se dirigia, embora ninguém soubesse que (...)

Narciso

Desafio caixa de lápis de cor

  Entrei no carro e apertei o cinto. Acendi as luzes, liguei a ignição e fiz-me ao caminho. A noite estava silenciosa e sentia-me o único na estrada, pesava-me a solidão. Passei por alto as estações de rádio, uma após outra, buscando algo que me fizesse companhia e só encontrei música. Cansado de procurar, deixei o habitáculo encher-se com melancolia.   Fazes-me falta. Não sei quando me apercebi disso mas a verdade é que me fazes falta, e tenho de ser honesto comigo. Todo o (...)

Ela

Desafio caixa de lápis de cor

  Todos conheciam a casa que se erguia a cerca de quinhentos metros dos limites da povoação. O exterior era lamentável: no jardim cresciam ervas daninhas que, em determinados lugares, chegavam à cintura de um adulto. A pequena escada que dava acesso ao alpendre tinha os restos mortais de um corrimão pendurados do lado direito, e o chão tinha buracos que constatavam que a madeira tinha apodrecido. Encostados à parede, onde grandes lascas de tinta descascada deixavam à mostra os (...)

Tua

Desafio Caixa de lápis de cor

  Amava-o desde que me lembrava de ser alguém. Ainda na escola recordava ficar a vê-lo ao longe, e a sonhar como seria se ele gostasse de mim. Sentia um alvoroço quando estava perto, o estômago era um frasco de borboletas imperador, que batiam as suas asas de azul forte contra o vidro. E nas férias passava horas na  janela do meu quarto a olhar para a varanda da sua casa, aguardando ansiosamente que este surgisse e fosse possível, finalmente, vislumbrar o objeto do meu encantamento. (...)