Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

... e 'mái nada!

... e 'mái nada!

O bullying eterno de gajas em cima das outras gajas ou Netta, Israel, Eurofestival 2018

Há coisas que em 2018 me custam a passar na goela. Coisas que não entendo, de todo.   Sou sincera - nestas coisas não gosto de omitir detalhes que acho importantes: há um número crescente de influencers que estão acima, muito acima do peso (falo de obesidade tipo 2 e up), e que tem contas de Instagram a transbordar massa adiposa, recheadas de fotos acompanhadas com textos de louvor à mesma. Ainda este fim de semana vi uma foto numa destas contas, de uma instagramer com um fato (...)

Portugal, o eurofestival, e eu... breve história da coisa...

Ontem quem viu esta abertura e não ficou arrepiado e/ou com a lágrima no canto do olho, é um ovo podre!     Começámos nestas lides europeias em 1964, ainda eu não tinha nascido, com António Calvário e a sua Oração - canção em que um gajo que tinha arreado na mulher pedia perdão a Deus por tê-lo feito (podem ver a atuação aqui), pelo que entrámos com o pé direito #sóquenão.   A primeira canção qu (...)

E se for mesmo desta?

Apaixonei-me por " Amar pelos dois" a primeira vez que a ouvi. Não conhecendo o Salvador (exceção feita à sua passagem pelo Ídolos), adoro a irmã (o meu álbum favorito é o Lu-Pu-I-Pi-Sa-Pa, o infantil, embora goste de todos), e aquela canção grita o seu nome. E a voz do Salvador só lhe acrescenta mais uns pontos. Juntemos então o dueto aquando da interpretação final no Festival, e temos uma coisa tão, mas tão bonita que me dá um nó na garganta.     Agora o jornal inglês Metro (...)