Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

... e 'mái nada!

... e 'mái nada!

Três livros para uma ilha deserta é quase uma missão impossível...

Um livro era certinho: 'O Historiador" da Elizabeth Kostova. Já li, é um dos meus livros favoritos, e é um livro suficientemente grande para me garantir uma belas horas de entretenimento.  {E aqui é quando fico em branco. Puff, não faço ideia de quais que levaria mais... a Bíblia não porque já li (eu sei, sou quase uma raridade, nomeadamente debrucei-me mais sobre o Antigo Testamento de que sobre o Novo, o que me leva a concordar com Saramago a 500%), e não tenho qualquer (...)

Então não? Mas há alguém que não tenha 'dívidas literárias'?

No dia da mãe o pai dos meus filhos ofereceu-me um marcador de livros em inox escovado. Quer isto dizer que SE eu tinha as referidas, elas extrapolaram. Senão vejamos: dos 50 obrigatórios eu li até agora... (...ai!...) oito. O que quer dizer que faltam 42 (isto já nem contando com o facto do 'Senhor dos anéis' e do 'Harry Potter' serem uma serie deles, mas pronto...)E (...)

A MINHA ÁRVORE preferida

Era pequena. No Verão íamos para a terra do meu pai onde passávamos quinze dias ou um mês, impreterivelmente. O meu avô e a minha tia, que aí viviam, contavam os dias que faltavam para que nós chegássemos. O meu avô, assim que os dias ficavam bonitos, partia em demanda da tábua perfeita,  e recolhia à loja para a plainar e deixar bonita como achava que eu merecia.  Quando chegávamos eu saltitava à sua volta e pegava-lhe na mão, vamos avô, e ele ria, e o carro (...)

Um poema especial, entre tantos outros...

Este poema foi para mim quase um hino - nem tanto ao que era como ao que gostaria de ser - desde que o ouvi pela primeira vez. E nessa primeira vez, ouvi-o pela voz de Maria Bethânia no Coliseu de Lisboa, no final dos anos 80, num concerto que ainda hoje guardo com o carinho, a admiração e a recordação adulterado pelos brilhos que o tempo acrescenta às coisas boas da nossa vida.   Cântico negro - José Régio «"Vem por aqui" — dizem-me alguns com os olhos doces Estendendo-me (...)

A musica e eu... a acordar a bombar, lol

Bem, não é uma são três, e é de segunda a sexta, honestamente... até as gatas já reconhecem o ritual. 1º Haven't met you yet - do Bublé (é tudo dele), para começar a convencer-me que tem de ser; 2º Haven't met you yet, live - as últimas estrofes, já canto....... 3º It'a a beautiful day - que começa já com o meu acompanhamento :) Reação das pikenas: a Mia, que está, como esteve todo a noite, em cima da cama, faz-se de surda, mas vai deitando um olhinho para a porta (...)

Do disparate aos píncaros da elegância...

Faltam só quatro dias - QUATRO! - para um dos meus MOMENTO's favoritos do ano - e vá-se lá saber porquê, que os Óscares andam ali a rodear tanta coisa que não o cinema e as fitas que se fazem têm, tantas vezes tão pouco a ver com os filmes a concurso... enfim... Bem, entendo a pergunta do Sapo como uma de duas coisas, e vou responder às duas: PRIMEIRO O primeiro nome que me ocorreu foi o de Robin Williams. Parece que ele é mesmo assim "palhação", e éramos dois. A noite havia (...)

Canções que me puxam para cima - e me deixam com pele de galinha...

Vá-se la saber porquê, há já uns bons anos, entre o 'é pá soa-me bem, gosto mesmo, vou ouvir' repetido e repetido, até hoje, 'N' albuns depois, tudo o que sai daquela boca e daquela banda 'virou' a MINHA Banda Sonora. Tipo Fátima Bento, soundtrack by various composers, preformed by Michael Bublé. E eu até dou de barato que o Bublé poderá ser um Carreira dos Canadianos... {ok, não dou de barato, mas engulo o sapo... não concordo mas faço de conta... olhem, TONY CARREIRA (...)