Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

04
Ago18

Informações gerais sobre o blogue em agosto

Fátima Bento

Yup, estou mesmo a ir de férias. E como sou uma rapariga que vive no momento (), não vou deixar nada programado aqui na xafarica, esta semana que se aproxima vai ser uma rebaldaria.

 

(pronto, há um post que estou a pensar escrever, e que agendarei SE o fizer... mas está difícil, que os serviços mínimos estão a ser cumpridos mal e porcamente)

 

Tudo isto para dizer que a partir da próxima terça feira (provavelmente já de segunda, que tenho o dia a transbordar de pequenas coisas, começando com uma visita à vet e terminando numa reunião de condomínio), acabam-se os posts editados, tudo o que escrever será no telemóvel (levo tablet, mas não me ajeito), e a edição, em parte não é fazível, e na outra parte é chata de fazer... itálico e bold? Atão não? Justificação? ah, pois...

 

Tenciono pôr imagens, e/ou fotos, mas não garanto que saiam centradas - no post que escrevi há dois dias quando estava á espera do Rocinante julguei que centrara a imagem, e quando cheguei ao pc estava alinhada à esquerda - pelo que, tenham paciência! Quando voltar, edito tudo - não é defeito, é feitio, e vou querer vê-lo justificado e com as imagens centradas - já os bold e os itálicos duvido que os ponha... hajam aspas e maiúsculas!

 

De resto, passem no Instagram, que eu vou inclusive fazer stories - diverte e tenho tempo, a menos que não me apeteça, o que pode sempre acontecer! - e vou ali colocar fotos de pinheiros, de amoras, da piscina... assim mais ou menos como no ano passado, só que diferente...

 

E pronto, é isto. Estou em contagem decrescente e em pulgas! Yeah!!!!

 

férias.JPG

 

11
Out17

Viver a vida por proxy

Fátima Bento

Terão reparado que as fotos do meu aniversário não são muitas. E o que pus nos posts foi o que tirei (e uma na saída da autoestrada com a placa a indicar Vimeiro, que me "passou" publicar).

 

E terão reparado que a travessa das asinhas de frango quando foi fotografada já não estava completa*...

 

A minha rede social preferida, desde que existe, é o Instagram - e foi ela que me fez aderir ao android. Mas gosto de sacar do telefone, tirar uma foto para postar - significa na pratica três ou quatro para ver qual fica melhor - guardar o mesmo na carteira e esquecer.

 

Não consigo encaixar as Instastories. Chegou a passar-me pela cabeça fazer uma no meu aniversário, no caminho para o hotel, a chegada... mas nope. Não sou eu, e por uma razão muito simples: ver o mundo através de um écran diminui as emoções e muito. Faz-me lembrar na Disneyland, na parada, o pessoal a filmar e a ver através do tablet ou do telefone.

 

vb1.2016.JPG

 

ÓY, se for para ver num écran, vejo em casa no You Tube!

 

Ali eu quero as sensações todas.

 

Certo que quem está nos parques, passa ali entre três ou cinco dias, e a parada é diária, pelo que hão-de vê-la sem ser de écran à frente, mas ainda assim, eu vi as paradas todos os dias nas duas vezes que lá fui (ou quase). Adoro bater o pé e cantar a musica enquanto espero que chegue ao local onde estou, e quando chega dançar acenar, tudo a que tenho direito! Onde é que entra o telemóvel ou a máquina fotográfica aqui? Em lado nenhum!

 

vb2.2006.JPG

 

Da primeira vez, fui só eu e a Inês, e tirei algumas fotos (com a máquina digital, há 16 anos não sei se haviam telemóveis com câmara, mas o meu, pelo menos, não tinha).

 

vb3.2006.JPG

 

Da segunda vez, cinco anos depois, o Victor e o Tomás também foram, de modo que passei com alegria a maquina fotográfica ao homem e apesar dos nossos telefones já terem câmara integrada, o meu não foi usado praticamente vez nenhuma para o efeito. Escusado será dizer que estamos, os dois, cheios de vontade de voltar, SEM CÂMARAS!

 

vb42006.JPG

 

Isto leva-me a uma das perguntas que a Chic me deixou, o que é mais valioso nesta vida? 

 

 

- O momento, todos os momentos vividos com os sentidos todos.

 

Sem filtros, sem plástico de bolhinhas, sem anestesias nem algo que nos atordoe. Isso faz com que às vezes doa e doa a serio, porque quando se opta por sentir, é para sentir tudo, o bom e o menos bom.

 

Viver é isso: é aceitar, abraçar, e seguir de peito aberto. Como dizem os Aerosmith: I dont want to miss a thing.

 

- e tirem-me os écrans da frente. Só de quando em vez e por pouco tempo!

 

 

*Não tivesse o Victor lembrado, e nem foto havia!

 

Sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

A ler agora

Dicker.png

 

A reler agora

O-Movimento-Slow.jpg

 

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Sigam-me aqui:

bloglovin1.jpg

 

Instagramem-me:

Aqui e agora