Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

... e 'mái nada!

... e 'mái nada!

Primeira leitura do ano: done!

O Sítio Secreto, Tana French - prémio Porque eu Posso, quotable book 2021

  À noite, gosto de me deitar, puxar o livro que está na mesa de cabeceira e perder-me noutros mundos e histórias. No entanto, desde que o ano começou ainda não recomeçara a ler. Tinha ali à mão, no topo da pilha   (aquilo é uma torre imensa, levo para ali os que quero ler agora, e no tampo da mesa de cabeceira convivem alegremente Kristin Hanna, Penny Vicenzy, Afonso Cruz, e mais um punhado de livros em lista de espera, tenho mais olhos que barriga...)   o Manual para mulheres de limpeza (...)

Dia de responder "aquela" pergunta...

... que é mais simples de que imaginam

  Antes de mais, quero agradecer a participação de vocês onze - mais um bocadinho e nem tinha de fazer sorteio... bom, mas só importa quem cá está e vocês são os melhores do mundo e arredores!   - eu podia ter divulgado melhor o sorteio no FB (e no IG), como de resto já fiz antes, mas decidi restringir-me a fazê-lo no blog. O resultado dessa opção é este, e já vão entender o porquê dessa decisão...   Vou pedir que escrevam um pequeno texto e mo enviem por e-mail (chat (...)

Quem quer ganhar livros? (giveaway)

Sorteio dos 7 anos de Porque eu Posso

Eu disse que ia fazer um post no fim de semana, mas os dias bonitos levaram a melhor, e não fiz nadinha aqui no PC, népia. Mas tarda mas não falha e Ho and behole!, hoje é o dia.   Este giveaway vem na sequência deste blogue ter feito sete anos. Assim vou sortear sete livros - sim SETE, S-E-T-E - que vão ser distribuídos por sete de vós, um por cada ano. E como?   Primeiro - os interessados devem deixar um comentário **NESTE POST** em que manifestam a vontade de participar no (...)

Dos livros que não compramos porque não nos deixam

... e de gente fantástica que escreve coisas brilhantes

  Se vou procurá-los numa livraria quando estas abrirem? Não. Não tenho por hábito ir atrás dos livros, gosto mais que venham atrás de mim.   Todos sabem - se não sabem andam distraídos (aqui, ó) - fiquei e continuo indignada, para dizer o mínimo, por ter sido proibida a venda de livros nas grandes superfícies. Ninguém ganha: quem compra livros entre a costeleta e o molho (...)

Somethin's gotta give

O meu "mise en place"; para conseguir dormir VS para conseguir ler

  Estamos a 21 de janeiro e li um conto - o primeiro - do livro Manual para mulheres de limpeza de Lucia Berlin. Mais nada. E há mais de que uma razão...   Só leio deitada, antes de adormecer. Não raras vezes varo a noite de livro na mão; há poucas coisas que me dão mais prazer que me perder numa boa leitura, quando a casa e o mundo estão silenciosos. Tenho neste momento (...)

Disto da proibição das grandes superfícies venderem livros e afins

- é que até era bom se pudéssemos dizer que #ésóparvo...

  Se há coisas díficeis de entender neste confinamento, que as há, a proibição de comprar mais de que artigos de primeira necessidade nas grandes superficies já ganhou o "prémio ponto de interrogação" do momento.    Não é preciso ser um Einstein para perceber que isto não faz sentido nenhum.   Tomemos como exemplo o que me fala mais perto: livros. Em 2020 tive a alegria de ter um hipermercado com uma bancada de livros com descontos de 50% durante todo o ano. E meses houve (...)

Livros: o melhor e pior do ano

(e tudo porque sou uma cabeça de vento e me esqueci desse pormenor no post anterior)

  E quase me esquecia do mais importante, não era? Porém, nunca é tarde e por isso aqui estão os três mais: o livro de que mais gostei, o livro que mais me dececionou, e o pior que li.   O livro que mais gostei de ler   É tão difícil dar resposta a este item, incontornável em todos os balanços... até porque "quando o trunfo é livros, eu jogo autores", porque me sinto mais à vontade assim. Mas pronto, as regras desta alínea não são essas, por isso vou apontar como (...)

Os livros do meu ano que acabou

... e todos os outros que também li - exceto um.

  Este ano li mesmo muito. Li livros bons, livros assim assim, e houve um que larguei, porque não pago promessas que não faço.    Terei lido 72 livros - sendo que o número é o menos importante.    Destaques   PIOR TITULO   A Bailarina de Aushwitz de Edith Eger - tanto em português como em castelhano, esta foi a escolha para a adaptação do titulo original The Choice. Para mim (...)