Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

25
Fev19

Muito contente com o resultado

Fátima Bento

greenbook.jpg

 

Gostei mesmo que tivesse ganho, foi o filme que me trouxe mais ternura, a vontade de acreditar que os finais felizes são possíveis.

 

Do resto... a abertura foi boa: isto de não ter apresentador não pesou, porque abriram com os Queen (sou só eu que fico mesmo à beirinha de uma apoplexia quando vejo o Adam Lambert a ocupar o lugar do Fredie?), depois foi seguindo bem, só me custou mesmo o prémio de melhor atriz não ter ido para Glenn Close,

 

Se formos a ver, no meio disto tudo, a haver vencedores, foi claramente a Netflix, logo seguida da  Disney Marvel.

 

'Sa lixe...

 

A verdade é que é nesta altura do ano que vemos melhores filmes de uma enfiada. 

 

O final da cerimónia é que foi bastate estranho, com a Julia Roberts a dá-la por encerrada ... weird...

 

De resto Oscares... são e serão(?) sempre os Óscares...

24
Jul18

A serio????? (Insatiable a 10/08)

Fátima Bento

what banner.png

 

Acabei de ver o trailer da série Insatiable, que estreia dia 10 de Agosto no Netflix. Resumidamente, uma gordinha vítima de bullying na escola perde peso, e resolve vingar-se de quem a humilhou antes. O tema do bullying e consequente vingança é recorrente - e real, basta recordarmos que uma boa parte dos massacres ocorridos em liceus americanos são atribuídos a ex alunos que passaram por isso.

 

Portanto esta serie tem tudo para ser um sucesso... mexe (em mau) com as ditaduras da beleza e da dieta, com os estereótipos da beleza advogados por (praticamente) toda a sociedade, e com o bullying. Para abrilhantar o ramalhete, conta com um abaixo assinado de cem mil assinaturas para o seu cancelamento.

 

Na minha opinião, formada pelo que se pode ver no trailer abaixo, a redenção poderia  ser conseguida pelas vestes da justiceira em que se torna... mas isso fez-me logo vir à memória, como disse atrás, os massacres... portanto, só me admira a petição contar apenas 100.000 assinaturas... 

 

 

Provavelmente verei, quanto mais não seja para cimentar uma opinião concreta; isto de dizer mal de coisas que nem vemos, já cansa... mas a ideia parece-me um pouco perversa, para dizer o mínimo. Mas dá dinheiro, não dá?

Sigaaaa!!!! 

09
Nov17

A pecadora/The Sinner

Fátima Bento

Acabei, esta, de ver "The sinner/A pecadora", 1ª temporada (e penso que única) no Netflix, com a Jessica Biel e o Bill Pullman. 

Não sei se estreou ontem, se na véspera - eu vi o primeiro episódio ontem de manhã... e está visto que não parei...

A sinopse faz-se de (aparentemente) duas penadas: numa tarde em que está com o marido e filho na praia, CoraTannetti esfaqueia até à morte um homem, sem que para isso exista qualquer explicação

O detetive, Harry Ambrose, interessa-se pelo caso e vai até onde é possivel para descobrir a explicação que a própria não encontra.

 

 

Ao longo de 8 episódios, assistimos à reconstrução de uma personalidade fracturada, em que como que se vai colando um vaso que se encontra em pequenos estilhaços. 

 

Jessica Biel - que também produz - está muito bem (mas se a personagem chorasse um bocadinho menos não se perdia nada... passa 80% do tempo com grossas lágrimas a escorrer... menos, senhores, menos) e Bill Pullman é competente na construção do detetive apostado na redenção de Cora, ao mesmo tempo que tenta lidar (desastrosamente) com os seus demónios interiores.

 

is-the-sinner-based-on-a-true-st.jpg

 

Uma história com um desenvolvimento em crescendo e com um plot twist notável.

 

 

Decididamente de ver.

 

22
Ago17

Férias numa palavra: "CULTURA", primeira semana

Fátima Bento

(sim, com aspas)

 

Eu disse que este ano não levaria um livro, só revistas. Pois que levei um saco cheio (porque é que sou tão exagerada?): para o marido foi a Courrier, a Visão e a Men's Health. Para mim a Biba, a Activa, a Máxima, a Marie France, a Hors Serie da Psychologies francesa - com testes e afins, a Santé e a Top Santé.

 

E (prontx) levei um livro, não fosse dar-me a vontade: o Ove, que andava a poupar... e no qual não peguei.

 

Aliás pegar, peguei na Máxima - num dia em que a temperatura esteve um nadinha mais baixa e tempo enevoado; peguei na Activa noutro dia e consegui ler a crónica da Catarina Fonseca e a do Rodrigo, mas a entrevista com ele ainda está para ler. E andei com a Biba atrás quarto-piscina a semana toda e não passei das últimas cinco paginas (foi, comecei a ler do fim...). Mái nada.

 

Já o Ove em que não toquei... tocou o Victor. Leu-o num instante e, claro, adorou - por isso valeu mesmo a pena ter levado o livro!

 

No terceiro dia, tivemos wi-fi - o que quer dizer que tivemos Netflix!

Vimos assim duas series policiais britânicas, Broadchurch (1ª temporada, e se não quiserem ver as quatro, o último episódio da primeira dá um closure 5 estrelas) e London Spy, porque não estávamos de todo virados para filmes - isso ficaria para a segunda semana.

 

series.jpg

 

A minha banda sonora: carreguei o MP3 com música até não caber mais mas - CLARO! - só ouvi um álbum, em loop - foi Divide do Ed Sheeran (que continua em loop até hoje...)

 

Pormenor: este ano tivemos televisão no quarto: mal chegávamos da piscina carregávamos no on... nos canais de rádio. Como eu sou gaja de hábitos, dá-lhe Smooth FM!

 

- e agora já entenderam as aspas em cultura, no título do post?

 

11
Jul17

No Netflix, para não variar - River

Fátima Bento

Acabei ontem uma serie de 2015 no canal de streaming que é a melhor invenção desde o pão fatiado, de seu nome River. É britânica toda passada em Londres

 

River_2015_BBC_TV_series_title.png

 

- o que só por si, já é um pesadelo de ver comigo ao lado, que vou enunciando os locais

(quando dei por estar a fazê-lo, logo no primeiro episódio, fechei a matraca...

mas de longe em longe dou por mim a abri-la...)

 

Pela minha parte gosto muito de fazer maratonas de series no Netflix (vi as três temporadas de Grace and Frankie em um nadinha menos de 72 horas...), mas quando vemos séries a dois, o máximo a que posso almejar é a dois episódios diários... pelo que River foi começado na sexta e acabado ontem (saltámos domingo).

 

A serie é uma ternura absoluta. O detetive que dá nome à serie é um nórdico (excelente forma de disfarçar de qual dos países o personagem é oriundo) que tem dificuldade em socializar... com os vivos. Já em contrapartida está rodeado pelos "seus" mortos - nomeadamente pela parceira, morta há poucas semanas, sendo a investigação do homicídio desta, o fio condutor da mini série. Aos poucos (mesmo muuuito devagar) este vai quebrando a barreira que o isola socialmente.

 

river-netflixstellan-skarsgrd.jpeg

 

Mais de que uma serie de policias a perseguirem ladrões, esta é uma série que vai além das investigações policiais... é a história da superação do ser humano, daquelas coisas que não dizemos a quem queremos enquanto podemos... e depois é tarde demais.

 

Em River, o ser tarde demais esbate-se num poema visual emotivo que me lavou em lágrimas no final.

 

E tenho de o dizer: estou completamente em sintonia com o 8.1 que o IMDb lhe atribui.

 

31
Mai17

Ver ou não ver (e o quê?), eis a questão...

Fátima Bento

Eu sou assim: às vezes estou na fila da frente, e as estreias são minhas; outras vezes, deixo assentar o pó, e vejo. E é assim com Penny Dreadful (em tradução livre, literatura de cordel): comecei há dois dias a ver a primeira temporada, com o marido

 

[este pormenor é importante, porquanto eu consigo devorar uma temporada num dia, quando acompanhada, é a "fome": dois episódios de segunda a sexta, ao fim de semana, cinema, e continuamos de novo na segunda seguinte... temos serie até às férias (quase, sua exagerada!)]

 

Penny-Dreadful.png

 

Pecado é ainda não ter começado a ver House of Cards - que é o meu tipo de série. Ainda para mais que agora acabou a segunda temporada de Designated Survivor (ou a primeira... bem, foi o 21º episódio), não há previsão para o inicio de uma terceira, e eu ainda me sinto orfã de Kieffer... o Kevin Spacey poderia colmatar a minha infelicidade, pese embora a imensa distância entre as duas sérias - a ingenuidade e boas intenções do presidente Kirkman vs a perversidade dos Underground...

 

series.jpg

 

Mas não me sinto com vontade para esse agora... acho que me vou divertir com a Teoria do Big Bang (SIM, AINDA não vi nenhum episódio e SEI que toda a gente já viu!), que a minha irmã já me falou tanto da série (como a minha filha já tinha feito antes) que acho que não tenho volta a dar-lhe...

 

the-big-bang-theory.jpg

 

E além disso rir continua a ser o melhor remédio.

 

- e quem tem Netflix tem (quase) tudo...

 

09
Abr17

E hoje foi dia de S. Não Fazer Nada - conhecem?

Fátima Bento

Népia, nicles.

Levantei-me, dei  pequeno almoço às gatas, tirei o café e misturei o iogurte e o müesli, dirigi-me ao sofá, peguei no pc e liguei-me ao Netflix.

Desde ontem que estou a ver o Designated Survivor - o IMDb atribui-lhe 8.1/10 - completamente merecidos, com o Kiefer Sutherland. Ontem vi, acho que, quatro episódios, o que quer dizer que hoje... vi dez. Na primeira parte da maratona de hoje, só parei por duas vezes: uma para fazer torradas e outra porque o Netflix queixou-se de estar no ar há muito tempo (ou então foi o pc que ficou cansado) e tive de fazer reboot.

 

Escusado será dizer que estive sozinha, o hóme foi trabalhar. E quando ele chegou fiz mais uma pausa e fomos tomar uns refrescos à esplanada.

 

Mas quando voltei, pimba. E parei para fazer o jantar, jantámos, e vimos um filme, também no Netflix. Quando acabou, tunga vi o 14º, último episódio disponível no site.

 

Estou assim para o wowada (não tenho outro adjetivo).

 

Ok, gente séria, dia 12 (acho eu) sai o episódio 15 no Netflix.

 

E vale mesmo a pena ver.

 

Designated-Survivor-ABC-TV-series-artwork-Kiefer-S

 

22
Mar17

Fait divers #9 - Oh yeah!

Fátima Bento

Já tenho montada! O marido ligou, que o carro estava pronto, eu estive a medir como me sentia, tipo duas horas no sofá, café, pequeno almoço, tomei dois paracetamol e fui para a paragem, apanhei o autocarro e trouxe o bichaninho, meu rico Rocinante! 

porridge.jpg

 

De seguida (mas é que podia estar a morrer!) dei um pulo ao Aldi comprar porridge. Ontem já não tinha - o que eu fui descobrir! Adoro,ador, adoro. Carrego na canela e miam!

 

Cheguei a casa, toda arrastada (estou de tal maneira que o mecanico não me reconheceu...), arrumei as compras, fiz um porridge de maçã e canela e um chá, e oh happy day! Agora vou ficar aqui muito quietinha a beber o chá e a ver a serie nova da Netflix/Marvel, Iron Fist/Punho de Ferro - não aconselho nem desaconselho, mas estou a gostar.

 

Doente mas contente!

Sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

...porque outubro é quando quisermos...

mini.JPG

 

Pesquisar

A ler agora

liv.JPG

 

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Sigam-me aqui:

Bloglovin.JPG

 

Instagramem-me:

Aqui e agora