Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

... e 'mái nada!

... e 'mái nada!

Saúde mental - até quando o parente pobre

Para quando o acesso fácil e gratuito a diagnóstico e acompanhamento clinico de doentes?

  Há poucos dias fui à farmácia comprar os ansiolíticos que tenho sempre para SOS, e que estavam a acabar - os ditos e a validade da prescrição. Só tinham uma caixa (na receita constava duas), e nem era do laboratório que habitualmente trago. "Esgotado", disse quem me atendeu, "só tenho mesmo esta caixa, mais um bocadinho e não tinha nada para si".   Saí, saquinho de papel na mão com a preciosidade dentro a pensar que esta situação só confirma o que lemos e intuímos: (...)

A importância da gentileza

Sempre importante, hoje pode ser vital

  A gentileza é uma postura que caiu em desuso. Não vou partir de um pressuposto simplista e apontar o dedo à internet, às redes sociais e demais teorias, mas sem dúvida que a possibilidade de se esconder no anonimato ajudou muita gente a libertar os seus demónios, e a soltar em roda livre insultos, impropérios e dichotes diversos, atropelando tudo à sua passagem, qual buldozer sem travões.   E é fácil: não devemos dizer nada que ou com o tom que não gostaríamos de ouvir (...)

Ô país organizadinho!!!!

Filofax? Listas de tarefas? Bullet journals? Agendas eletrónicas, organizing apps? Qual quê!   Organização é um país ter um dia certo para aumentar os combustíveis. SEMPRE no primeiro dia da semana, não receiem surpresas: a cada segunda feira os dígitos mudam! Nos postos de combustível mais próximos de minha casa, o preço já nem é afixado, tal é a rotatividade numérica!   Podemos ter dos combustíveis mais caros da Europa, mas em organização ninguém nos ganha!    

3 pontos de blogtiqueta, por ordem aleatória... (coisas que me encanitam #3)

Aqui há coisa de três anos, numa conferência de bloggers, o Pedro Rolo Duarte disse uma coisa que deixou muito mais de metade da sala com vontade de lhe partir os dentes (ó Pedro, não olhes para mim): dividiu a blogosfera em blogues de primeira e blogues de segunda.  Eu, que na altura ainda "mexia" no Diário de uma dona de casa, não tive qualquer dificuldade em encaixar 'o golpe': obviamente que sim, quem quer ver olha, quem não quer fecha os olhos, mas se há bloggers amadores (...)