Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

21
Out18

Yoga? Façam o primeiro, esqueçam o segundo...

Fátima Bento

yoga.jpeg

 

Vocês sabem que eu gosto de Yoga, não sabem?

Não sabem? A sério? Gosto. Mesmo muito.

 

E então há um desafio que quero iniciar, que é mesmo para principiantes - eu já fiz body balance, Yoga, tenho flexibilidade, mas ganhei umas proeminências aborrecidas, vai daí sinto-me insegura em fazer um Yoga mais avançadote ... por isso buga lá começar do inicio.

 

O programa é este. Começo amanhã, aqui em casa - com a festa do cinema, até quarta não meto o rabinho no gym, depois quinta tenho terapia logo às 15h, do outro lado do rio, e sexta... desculpem mas sexta é lá dia de começar alguma coisa, como recomeçar a ir ao ginásio, onde não vamos desde o inicio de Setembro? A sério?

 

Por isso, para não se perder tudo, vou fazer aquela meia horita de Yoga todos os dias - de valor era acrescentar-lhe assim uma meia hora de caminhada, mas nada de tentar dar o passo maior que a perna, bale? Ficamos pelo compromisso do Yoga e logo se vê.

 

Agora, há minutos dei com um post que, a sério, estes senhores TÊM de estar a brincar!

 

Giro, giro é que na apresentação da primeira postura, dizem “This is a great arm balance for beginners." Say what??? Falamos do corvo. DO CORVO!!!!

 

E não melhora... ora espreitem.

 

(e depois esqueçam, que isto é para gente que já malha na coisa há um punhado de anos...)

 

E desafiem o vosso amigo mais fit a fazer estas oito posturas de seguida. E a seguir, dizer que Yoga é para menin@s...

 

Apostem, que ganham...!

 

22
Nov17

Como ter noites com sonhos cor-de-rosa

Fátima Bento

Capturar.JPG

 

Existe uma miríade de razões para andarmos stressados, e quando caímos à cama, rebolar sobre nós próprios até estarmos cansados de procurar o Morfeu. E acaba por ser um circulo vicioso: quanto mais queremos adormecer e menos conseguimos, mais stressados ficamos... e o resto é história.

Outros de nós há que mal encostamos a cabeça na almofada, adormecemos. O problema e que quando toda a minha gente está no segundo sono, já estamos de olhos abertos prontos em sabemos bem para quê, que ainda não são horas para nada...

 

Cada um de nós tem a sua relação com a cama e o sono. Poucos são os que adormecem e acordam sem problemas...

Por isso, acho que nunca são demais umas dicas de como facilitar o sono, e entrar num estado de relaxamento que facilite o adormecer e previna insónias intermédias - a meio da noite - e terminais - o chamado acordar matinal precoce.

rotinas.JPG

Os rituais dão-nos previsibilidade, e esta fomenta segurança. Se todas as noites fazemos o mesmo antes de deitar, o corpo assume esse automatismo como sendo dada a partida para que o corpo comece a entrar em modo de relaxamento. Cada pessoa criará a sua, mas há algumas que são comprovadamente facilitadoras do sono... depois da higiene noturna, que pode ir desde um duche morno, à limpeza e nutrição da pele do rosto, que são importantes e um excelente ponto de partida, porque não experimentar outros? Fica a sugestão:

 

Uns asanas de yoga antes de dormir - esta sequencia, que pode fazer no chão ao lado da cama (use um tapete ou um colchão para o efeito) - garante maravilhas, e demora 3 minutos! 

 

yoga.jpg

 

 Faça o teste: experimente durante uma semana e veja como se sente...

 

santuário.JPG

Trate o seu quarto como um santuário ao seu descanso.

Para o efeito, tire a televisão de lá - assista noutra divisão - e deixe o telemóvel fora desta, mais o tablet, o portátil... compre um despertador à antiga - se optar por um digital, tente evitar o de luz vermelha, ou vire-o de forma a não ver os dígitos, para evitar espreitar as horas quando se vira na cama. Mantenha a temperatura do quarto média-baixa, que o calor não favorece o sono tranquilo. O quarto deve estar escuro, por forma ao cérebro produzir a melatonina necessária ao favorecimento do adormecer. A cama deve ser usada apenas para dormir e para a intimidade.

A única exceção poderá ser a leitura de umas paginas do livro que tem em mãos - em papel ou ereader , nunca no tablet - a luz azul que emite é inimiga do relaxamento, e deve manter-ser afastado de qualquer fonte, 30 minutos antes de deitar.

meditação.JPG

Ok. Tomou um duche morno, mimou a pele do rosto, fez os três minutos de yoga, está sem tablet nem telefone há meia hora, deitou-se e leu três paginas do seu livro, e ainda assim não está a conseguir adormecer? Experimente um pouco de meditação.

 

E não diga que não consegue!

 

Não há formulas - como tal não há como fazer errado!

 

Está deitado, vire-se costas encostadas ao colchão, pernas estendidas, pés ligeiramente separados, braços ao lado do corpo - e deixe os dedos assumirem a posição que quiserem. Concentre-se na respiração. Se a mente vaguear, deixe-a. Mas lembre-se da respiração e vá inspirando e expirando regular e profundamente. Quando  sentir que esta está estável, concentre-se nos seus pés e sinta-os relaxar. Vá subindo: perna, joelho, coxas, barriga, mãos, braços, coluna, pescoço, cabeça. Vá sentindo cada um a descontrair. Pode ficar por aqui e deixar o corpo despertar, ou imaginar uma luz azul a envolver a sua cabeça e a descer até rodear o seu corpo com uma sensação de bem estar absoluto. Deixe-se estar, sinta o conforto, a energia positiva que o envolve. E finalmente deixe-a ir.

Para despertar, mexa ligeiramente um pé, depois o outro; vá sentindo cada uma parte do seu corpo viva, até chegar à cabeça e expire longamente. Coloque-se na posição que habitualmente usa para dormir, e deixe-se ir...

quando.JPG

Levante-se: lembre-se que a cama serve para dormir. Faça um pequeno snack: coma uma banana, beba um copo de leite de amêndoa, se gosta, ou tome uma tisana (as da Pukka são divinas, nomeadamente a night time - encontra-as em lojas de produtos naturais e em alguns hipermercados). E enquanto a insónia persistir faça alguma coisa que o acalme, mas não espevite: veja um episódio daquela série (boas apostas são a "Gilmore Girls", "The Good Witch"...) boa para passar o tempo, e mais nada - mas veja na televisão, não se perca no pc ou nos écrans ainda mais pequenos. É Netflix? Atire para o grande écran por bluetooth ou cabo HDMI, e rode o pc.

Ou leia mais um pouco.

 

hygge 1.jpg

 

Quando finalmente o sono vier, vá para o quarto e deite-se.

Resista a contabilizar o numero de horas que vai dormir, não interessa.

Na próxima noite prevaleça nos pontos anteriores até o seu corpo aceitar os novos hábitos - vai ver que em menos de nada vai descansar e acordar revigoradíssimo!

atento.JPG

Se a insónia presistir - dificuldade em adormecer, acordar a meio da noite e não conseguir voltar a adormecer com facilidade ou acordar demasiado cedo - procure o seu médico assistente.

A insónia pode ser sintoma de outro tipo de perturbação: depressão, burn out... peça ajuda, não se feche numa concha. Quanto mais cedo for diagnosticado, maior a hipótese de um tratamento curto e eficaz para erradicar problemas de maior.

 

Lembre-se: bolas de neve, só para brincar, ok?

 

11
Abr17

É de mim ou não sou só eu?

Fátima Bento

(algo me diz que este titulo é um imenso pontapé na gramática...)

 

Bem, a menos de 6 meses do meu quinquagenário - yup, este ano faço 50 anos e adoro a ideia

 

(ok, se calhar haverá alguma ambivalência na forma entusiástica como encaro este marco, mas deixo isso para as-conversas-a-dois-de-segunda-e-quinta...)

 

- e há uma coisa que me garanto - e a vós também:

 

eu não vou passar esta barreira com o número que consta na etiqueta da roupa que visto neste momento.

É pá, não vou. Inclusive quero fazer uma sessão de fotos para marcar a data/efeméride, e tudo a que tenho direito, e não a vou fazer "assim". Assim mega-lontra, estais a ver?

 

Agora voltando ao título: sou só eu que quando me proponho a fazer um regime de perda de peso fico com todas as certezas do mundo de que não vou emagrecer? De que vou irritar-me, dizer que não enquanto a minha cabeça berra que sim, e quando avanço, fica lá atrás agarrada à vitrine da

 

          a) gelataria

          b) pastelaria

          c) corredor onde estão os packs de sidra no hipermercado

          d) etc

 

a chorar, a implorar, e finalmente, a fazer uma valente birra digna de qualquer puto mimado de 3, 4 anos ou assim, e que não vai adiantar de nada?

 

56fea128f801ace163591abc593c1a39.jpg

 Já aconteceu antes - de todas as vezes que resolvi perder peso - e depois começo a sentir a roupa mais larga e é a loucura, ninguém me para.

 

Agora acreditar que a roupa me vai ficar mais larga é outra conversa... sou daquelas a quem uma dieta draconiana de uma ou duas semanas (por exemplo, à base de substitutos de refeições) costumava servir de pontapé de saída e depois era seguir o bom senso, que o tenho, e as regras que li e reli ao longo desta vida em revistas e livros sobre o assunto.

 

Mas - e há sempre um mas - neste momento aqui a vossa amiga meteu na caixinha dos pirulitos que como estou naquela fase de quem-está-para-entrar-mas-ainda-não-entrou na temida menopausa, e o raio do corpo já muda

 

(que desagradável! a sério, nada é mais irritante que subir duas copas de soutien assim do nada... isso e ganhar uma bóia de salvação à volta da cintura...)

 

agora é que é: vou fazer sacrifícios e os números da balança vão olhar para mim com cara de paisagem, "não mexe não respira".

 

E isso, meus amores, é aquela razão para não avançar sem medos, e ao invés, ficar armada em ratinho assustado ...e agora e agora??, e não alterar o que devo.

 

Chiça, não é ciência nuclear: é gastar mais de que a energia que entra e (pelo menos) primar pela qualidade do que como... e cortar com gorduras, alimentos processados... e pronto REDUZIR os açucares (ninguém me tira da cabeça que o inimigo nº 1 a que chamam veneno hoje, o vai deixar de ser daqui a um ou dois anos - muda o alvo/moda) mas o açúcar tem de ser uma exceção. Nunca um aditivo a consumir com regularidade. Idem para o sal, que ainda por cima promove a retenção de líquidos...

 

Isso tudo e mexer-me mais um bocadinho - ok, tirem a palavra 'mais' da frase anterior, que a coisa fica mais fiel à verdade...

yoga-metabolism-001.png

 (para ver melhor e entender porque o yoga ajuda MESMO a estimular o metabolismo, vão aqui, onde até a imagem tem a qualidade que lhe falta aqui...)

 

Mas a sério, sou só eu que me convenço destes disparates que em intelectualizando não fazem sentido nenhum, mas que nas minhas entranhas gritam que são mesmo-mesmo-mesmo verdade?

 

Canudo, temos sempre que complicar tudo?

 

04
Jan17

Não... lá agora!

Fátima Bento

Sabem que me pesei e fiquei atrofiadinha até à medula, certo? Fiz e refiz planos mentais do como, quando e onde fazer alterações e mudanças por forma a chegar à minha meta - por forma a cherish ainda with mais all my heart as fotos que serão tiradas no casório da 'rebenta'.

Pensei em comprar umas calças térmicas para usar em caminhadas,mas.

Não quero gastar os €25 que custam que já estou habituada a desistir dos meus propósitos (coisa tão feia de se dizer...).

Ok. Sugestão: usa collants opacas por baixo de umas calças de fato de treino se estiver mesmo frio. Boa! Amanhã vou fazer caminhada!, pensei.

Ora ontem já tinha sentido uma 'impressão' (i.e. pequena "dor") na planta do 'pé da embraiagem'.

Hoje, chego de Lisboa, levo o carro até ao estacionamento do shopping e ai que tenho o 'pé aberto'. Quando entrei em casa - munida de sandochas da Subway (uma pessoa tem de comer, certo?) - já vinha a coxear. Cabrão do pé.

 

OU SEJA:

 

Deixa lá a caminhada a marinar. Amanhã meto uma ligadura elástica - ou um pé elástico, que os tenho desde a bursite de 2006 (bom ano!) - e desenrolo o tapete de yoga e vou fazer asanas. Nem tem a ver com o perder peso, tem a ver com não me sentir emperrada -  amanhã começo a desemperrar. A gripe também fez algum estrago no emperramento, e há que ter em conta que estou no pós-gripe, aquela fase-em-bicos-de-pés-em-que-uma-recaída-nem-pensar.

 

Quanto à (re)pesagem, amanhã vou levá-la a cabo em jejum - e aconselharam-me a fazê-lo de martelo na mão

 

Assim:

 

  1. Dispo o roupão (e fico em pijaminha que está muito frio para ficar em roupa interior);
  2. Dou uma trolitada na balança para a acordar;
  3. Coloco um pé sobre a balança, no sítio indicado: dedos sobre metal, calcanhar idem;
  4. antes de pôr o segundo, agito o martelo em frente ao visor enquanto digo: vá, repete lá o que disseste ontem... (muito importante, fazer cara de má)
  5. Meto o outro pé.
  6. Ou aceito o que a balança disser ou marco na agenda comprar outra asap.
  7. Caso opte pela segunda opção, não me posso  esquecer de deitar o martelo fora: a arma do crime pode tramar-nos. Sempre.

little_man_side1.jpg

Sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

...porque outubro é quando quisermos...

mini.JPG

 

Pesquisar

A ler agora

liv.JPG

 

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Sigam-me aqui:

Bloglovin.JPG

 

Instagramem-me:

Aqui e agora