Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

Porque Eu Posso

... e 'mái nada!

05
Out19

Vinte e quatro quilates

Fátima Bento

Há quase cinco anos atrás, a 2 de Fevereiro de 2014, fui à (na altura) Meo Arena ver Michael Bublé ao vivo pela primeira vez. Se quiserem podem ler o que escrevi aqui, qual fã deslumbrada e apatetada com o profissionalismo, o carisma, o tudo de Bublé.

 

E este ano regressei, com mais uns quantos concertos de jazz vistos, não tão virgem tonta como em 2014. E sem saber o que esperar. O titulo do concerto, An evening with Michael Bublé criava a expetativa de algum intimismo, mas como a (agora) Altice Arena leva quinze mil pessoas, parecia impossível conseguir tal feito. 

 

IMG_20191002_131907.jpg

 

A noite abriu com "Feeling Good", e estava lançado o desafio a que o cantor se tinha proposto.

 

cut.jpg

 

E o espetáculo foi-se desenrolando com tantas musicas que conhecemos, com o profissionalismo do costume, e algumas falhas quase indetetáveis em termos de som,  prontamente corrigidas.

Também teve direito a canções que (pelo menos eu) não conheço, tocadas no segundo palco, em que ficou patente a alegria do cantor, e o prazer por as interpretar.

 

IMG_20191005_111024.jpg

 

De regresso ao palco principal, cantou Forever More, limpou a emoção do rosto, e depois sentou-se nos degraus e falou connosco. E esquece-mo-nos que éramos tantos, e sentimos que estávamos sentados numa pequena sala, a conversar, melhor, a escutar a assunção das dores e o lado tão humano do profissional. E ali, naquele momento ele conseguiu o inimaginável: era cada um de nós, e ele, só. E quando falou do filho mais velho, limitou-se a pedir a continuação das orações de toda a gente que já as fez. E chorou.

 

E porque the show must go on, este continuou. E não faltou Everything, cantado em coro pelos quinze mil presentes.

 

Houve um encore, e só não pedimos mais pela noção da entrega, e do seu direito ao devido descanso.

 

IMG_20191005_110659.jpg

 

Foi sem duvida um concerto que não se esquece. Muito diferente e mais maduro de que o primeiro, Com qualidade à prova de bala. Os 24 K mais puros que é possível ser e dar.

 

10 comentários

Comentar post

Sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

...porque outubro é quando quisermos...

mini.JPG

 

Pesquisar

A ler agora

camilla.png

 

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Sigam-me aqui:

Bloglovin.JPG

 

Instagramem-me:

Aqui e agora